fbpx
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
familias

Saiba como funciona o nobreak em sistemas de segurança

Todos os sistemas de segurança eletrônica precisam de energia elétrica para o funcionamento adequado. Por esse motivo, quando acontecem problemas na rede de eletricidade, os equipamentos de proteção podem ser desativados.

Para evitar que ambientes fiquem vulneráveis em momentos de queda de energia é recomendada a utilização de nobreaks.

Siga a leitura do post e confira como funciona o nobreak em sistemas de segurança. Conheça os conceitos básicos e a importância do aparelho para manter sua casa e empresa protegidas.

O que é nobreak?

O nobreak é o aparelho que tem como principal função regular e fornecer energia quando a rede elétrica não está disponível. Também é conhecido como UPS (uninterruptable power system) ou sistema ininterrupto de potência.

Como funciona o nobreak?

A principal função do nobreak é controlar a eletricidade que é enviada para os equipamentos que estão conectados nele. Moderar a energia evita que eletrônicos sofram danos durante a falta ou variação de luz.

Além de regular, é o nobreak que cede energia para manter sistemas e dispositivos ligados diante de panes na rede de eletricidade.

Quem trabalha na área de tecnologia da informação tem mais aproximação com o termo por ser utilizado com frequência em sistemas corporativos — essenciais para o negócio —  para manter o funcionamento deles.

Os nobreaks são classificados conforme a potência que a bateria interna dispõe. A potência e o número de equipamentos ligados interfere no tempo e no desempenho do aparelho.

Em casos mais pontuais, outros dispositivos são utilizados para auxiliar no controle da energia elétrica, como o filtro de linha e estabilizador.

O filtro de linha — conhecido como régua — controla a corrente que é conduzida para os aparelhos conectados nele. Já o estabilizador, assim como o próprio nome indica, estabiliza a energia e equipara a que entra no aparelho com a que sai.

É importante destacar que a utilização das duas opções apresentadas não suprime a instalação do nobreak. Ainda, nenhuma delas tem a função de seguir fornecendo energia.

Preciso de um nobreak para o sistema de segurança?

Sim! Em ambientes que são monitorados ou precisam continuar seguros mesmo em momentos sem energia, a utilização de um nobreak é essencial.

Além de regular, o aparelho mantém por meio da baterias internas os equipamentos de segurança eletrônica acionados e garante o funcionamento de alarmes, câmeras ou cercas elétricas por um determinado tempo.

Um ponto muito importante e que deve ser considerado para escolher o nobreak ideal é a potência máxima de saída do aparelho. É preciso saber qual a capacidade que o sistema de segurança demanda para optar pelo modelo correto.

Depois de escolher o nobreak, o que mais preciso saber?

Existem duas dicas apropriadas para quem tem interesse em adquirir um nobreak para o sistema de segurança da sua casa ou empresa.

A primeira delas é recorrer a profissionais qualificados para auxiliar na escolha do dispositivo mais indicado. Questões como potencial, modelo, local de instalação devem ser avaliadas de forma criteriosa para evitar inconvenientes.

Além da contratação do profissional, a outra dica é sobre a bateria do nobreak, que deve ser trocada conforme a recomendação do fabricante.

Interessante saber como funciona o nobreak, não é mesmo? Se você está interessado(a) em conhecer outros dicas e ter mais informações para manter sua casa ou empresa segura não pare por aqui.

Nas redes sociais da JFL você tem acesso a muitos outros conteúdos sobre segurança eletrônica, tanto para sua residência, quanto para empresas. Siga o perfil no Facebook e acompanhe.

 

O que seu condomínio precisa para se manter seguro?

Ultimamente nem mesmo os condomínios – que sempre foram vistos como uma solução segura de moradia – estão livres da ação de criminosos.

Segundo especialistas, a maioria dos assaltos a condomínios estão relacionados a falta de planejamento e implementação inadequada de sistemas de segurança.

Planejamento e implementação de sistemas de segurança

São muitos os tipos de soluções que podem trabalhar em conjunto com os funcionários do condomínio e garantir, assim, maior controle. Para tanto, o investimento em soluções de qualidade em segurança eletrônica é fundamental, e não se pode esquecer que todo investimento em maquinário deve estar atrelado a manutenções constantes, treinamentos de toda a equipe e também dos condôminos.

Que tal descobrir algumas soluções que fazem diferença quando o assunto é proteção?

Um bom sistema de segurança eletrônica em um condomínio deve prever, no mínimo, os seguintes itens:

Controle de acesso

O primeiro item a receber atenção especial dos responsáveis pela segurança do condomínio. Tanto o acesso de pedestres, quanto de veículos deve ser feito através de sistemas de controle de acesso específico, visando identificar e controlar a circulação no interior do Condomínio.

Alarmes e sensores de presença

Os alarmes e sensores de presença são os melhores amigos de quem deseja se manter seguro. Todo sistema de segurança deve ter a instalação muito bem planejada desse tipo de dispositivo.

Os sensores e os alarmes podem detectar e monitorar eventuais tentativas de invasão.

Outras soluções, se trabalhadas em conjunto, podem oferecer ainda mais eficiência, como o controle de acesso, as centrais de comunicação, o monitoramento via smartphone entre outras.

 Sistema de CFTV (Câmeras) com gravação

Prevenir, sem dúvida, estar um passo à frente, principalmente quando o que está em jogo são nosso patrimônio e nossa vida. Para tanto, o investimento em sistema de câmeras é necessário.

Dentro de um condomínio, a instalação de câmeras e monitoramento remoto provocam até mudanças de comportamento nos próprios condôminos.

É possível automatizar uma série de funções, como lâmpadas e portões e monitorar garagem, elevadores e principais pontos de circulação.

Detecção de incêndio para condomínios

Quando falamos em segurança, não podemos esquecer que a detecção de incêndio também é uma maneira de proteção, seja pessoal ou patrimonial.

Os sistemas atuais oferecem soluções para condomínios pequenos a grandes.

Eletrificadores (cercas elétricas)

Ouça o conselho de quem fabrica os melhores eletrificadores do Brasil! As cercas elétricas oferecem uma proteção abrangente, até onde os olhos não alcançam, muito eficiente para condomínios.

 Função pânico da central de comunicação condominial

Invista em centrais de comunicação que tenham a função pânico entre suas funções. Através dela os moradores podem receber alertas em caso de emergências, favorecendo ainda mais a segurança de todo o condomínio.

A tecnologia é uma aliada de peso!

A cada dia as funcionalidades se expandem com a evolução dos equipamentos. Então fica a dica: é importante se atualizar quanto as novidades da área de segurança eletrônica.

Lembrando que o investimento em tecnologia favorece a valorização do condomínio, ou seja, reflete no bolso!

A JFL e sua ampla equipe de instaladores em todo o Brasil está preparada para te ajudar quando o assunto é Segurança em Condomínios.