fbpx

Monitoramento remoto como sistema de prevenção de intrusão

O Sistema de Prevenção de Intrusão é uma abordagem preventiva de segurança com intenção de alertar o proprietário e, principalmente, a central de monitoramento sobre qualquer violação de um ambiente monitorado, seja residencial ou corporativo.

Unido ao sistema de monitoramento remoto, se torna uma opção que oferece ainda mais segurança ao cliente, que terá acesso ao que acontece no local monitorado de onde estiver, assim como a empresa de monitoramento que o acompanha nessa tarefa.

Logo, é necessário que a instalação do sistema seja feita com cautela pelo profissional de segurança eletrônica para que a identificação das ameaças em potencial seja efetiva e responda rapidamente aos ataques.

Nesse post você confere quais os dispositivos devem compor um sistema efetivo e também pontos de atenção ao projetá-lo. 

Dispositivos e usos

Centrais monitoráveis

As centrais monitoráveis como as da Linha Active da JFL Alarmes são a base de sustentação de todo projeto de monitoramento remoto. 

O dimensionamento do projeto fará toda a diferença na hora de escolher entre as opções disponíveis, que vão de 12 até 99 zonas. Cabe ao profissional analisar qual modelo se adequa melhor a necessidade de cada cliente.

Abaixo as diferenças entre os modelos fabricados pela JFL Alarmes.

Conheça detalhadamente cada modelo de central de alarme monitoráveis clicando neste link

Também temos um artigo dedicado às formas de programação das centrais que você confere aqui.

Sensores

Os sensores de alarme, são desenvolvidos especialmente para detecção de intrusões em ambientes a serem protegidos, existindo sensores tanto para parte externa quanto para parte interna dos locais a serem monitorados. Sensores como os da linha  Linha LZ são sensores especiais desenvolvidos para proteção de ambientes internos, onde possui um ângulo maior de detecção. Já para ambientes externos a JFL desenvolveu o DSE-830, sensor com tecnologias diferenciadas para atuar de maneira precisa mesmo no tempo.

A depender da instalação, é possível separá-los em zonas para que dessa forma eles sejam ativados separadamente. Assim, mesmo que haja movimento internamente, o ambiente de fora estará protegido.

Câmeras 

Quando falamos em monitoramento não há como esquecer das câmeras. Elas têm papel fundamental para a proteção de um local, já que é através dela que movimentos suspeitos e identificação em casos de intrusão, são feitos.

Instaladas interna e externamente, por si só, já podem inibir intrusos, e para que sejam efetivas, é necessário avaliar qual tecnologia atende melhor a necessidade do cliente, como por exemplo, lente de maior ou menor alcance, imagens coloridas, preto e branco e nível de detalhamento exigido em cada situação.

Pontos de atenção na elaboração do sistema de alarme

Dimensionamento

Como citamos acima, o dimensionamento do projeto é a primeira e talvez mais importante etapa da construção de um sistema de prevenção de intrusão. Esse estudo tem o objetivo de prever, em cima do perímetro e distribuição do local, a quantidade de equipamentos periféricos a serem usados, definindo, principalmente, qual central deverá ser usada. 

Comunicação do sistema

De nada adianta um sistema bem dimensionado se a forma o meio de comunicação não cumprir seu papel corretamente. Por isso, fique atento ao tipo de conexão dos equipamentos na hora da instalação.

Modelos com comunicação GPRS funcionam por meio de um chip de celular e utilizam a rede de uma operadora de telefonia para se comunicar com a empresa de monitoramento.

Eles podem ser usados como 1ª ou 2ª via de comunicação, porém é importante que se tenha uma via complementar em casos de falhas da rede celular.

Já a comunicação via Ethernet é o meio mais rápido e pode ser feita através de modelos com a tecnologia nativa como os da Linha Active ou com o auxílio de periféricos como o ME-05 WB.

Em casos do uso do Wifi, é recomendada a verificação do sinal captado que deve ser forte e estável o suficiente para garantir a segurança do sistema transmitindo os dados sem perdas.

Ainda, existe a opção de sistemas intranet fornecidos pelas empresas de monitoramento locais, que garantem, via de regra, uma boa qualidade na troca de pacote de dados.

Setorização de áreas e dispositivos

Ao desenvolver um projeto maior e com mais equipamentos, provavelmente será preciso trabalhar com o recurso da setorização. 

Optar por esse método garante maior rapidez na verificação da ocorrência, já que cada área do local monitorado terá um setor específico dentro do sistema de prevenção de intrusão.

A setorização pode ocorrer por separação de cômodos, área interna e externa e apesar de nem sempre ser necessária, deve ser sempre cogitada.

Ligação dos sensores

Precaução nunca é demais, então a maneira de ligação dos sensores também deve receber atenção a fim de evitar qualquer tentativa de burlagem. 

Duas opções que podem funcionar juntos nesse momento são o tamper e o resistor de fim de linha. O tamper é uma função do sensor que acusa a violação da caixa do sensor, com propósito de uma tentativa de burlar o sistema. Já o resistor de fim de linha é usado para a supervisão da comunicação dos sensores com a central, possibilitando detectar alguns problemas, como por exemplo um curto circuito.

Instalação de teclados

Dois ou mais teclados podem ser instalados em uma mesma central monitorável para atender todas as entradas importantes do local vigiado.

Ao ligar um teclado, deve-se programar o endereço dele de 01 a 16 para Active 100 Bus e de 01 a 04 para os demais modelos. O teclado com endereço 01 respeita a programação de atributos de teclado 01, o teclado com endereço 02 respeita a programação de atributos de teclado 02 e assim por diante.

Veja no esquema abaixo como devem ser feitas as ligações:

O profissional que está ciente de todas as normas e passos para realizar uma boa instalação de seus projetos assim como o sistema de prevenção de intrusão, além de oferecerem maior qualidade em seu serviço, oferece também mais credibilidade ao seu cliente, que se sentirá à vontade para contratar novos serviços em caso de necessidade.

A JFL Alarmes tem como constante preocupação o fornecimento de equipamentos e serviços de primeira linha para seus clientes e, com isso, busca parceiros que compartilhem dos mesmos valores.

Quer ver mais materiais que abordam conteúdo técnico? Conheça nosso canal no YouTube clicando aqui.


Centro de Treinamento Tecnológico

Seja um profissional de Segurança Eletrônica certificado pela JFL Alarmes.

Acessar Calendário

Cursos de capacitação tecnológica a distância

Aprender sobre os equipamentos JFL nunca foi tão fácil.

Acesse os cursos

Loja JFL

Adquira materiais promocionais com a marca JFL para sua distribuidora e clientes.

Acessar loja JFL

RLG Automatizadores

Conheça os Automatizadores e Cancelas RLG. Uma empresa do Grupo JFL Alarmes.

Acessar site RLG