fbpx

Internet das Coisas: como é aplicada na segurança eletrônica?

Você já deve ter ouvido falar sobre Internet das Coisas, certo? O termo foi muito utilizado quando o assunto era tendência, e hoje, já tem aplicações em muitos segmentos, como é o caso do mercado de segurança eletrônica.

Quer saber um pouco mais? Siga a leitura do post para conhecer o conceito de Internet das Coisas e como ela está inserida nos dispositivos de proteção, somando funcionalidades recursos mais tecnológicas.

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas se refere a uma tendência tecnológica de conectar objetos e itens do dia a dia à internet. O acesso a rede de computadores permite controlar os objetos conectados de forma remota, além de mapear dados, programar ações e verificar status  a distância.

Como a Internet das Coisas é aplicada na segurança eletrônica?

Para explicar como a Internet das Coisas funciona, veja os exemplos de aplicações da tecnologia em dispositivos de proteção eletrônica. Serão apresentados casos mais simples e mais acessíveis, sem deixar de fora os mais inovadores. Confira

  • Fechadura inteligente: são conectadas à internet e possibilitam que portas sejam controladas pelo smartphone do usuário. Ainda, alguns modelos enviam imagens de quem está diante da porta para o dono do local, que pode permitir a liberação da porta também pelo celular;
  • CFTV: atualmente, o mercado já oferece câmeras com conexão wi-fi que trocam informações com aplicativos instalados em smartphones, como o active mobile da JFL. Através deles, é possível ter acesso às imagens das câmeras.
  • sensores de proximidade: os modelos mais inovadores permitem que o dispositivo detecte movimento e pode ser aplicado para diversas funções. Se você já foi em algum estacionamento que identifica as vagas disponíveis, pode saber que é muito provável que tenham utilizados sensores de proximidade para implementar o serviço.

Quais são os benefícios da Internet das Coisas para a segurança eletrônica?

A Internet das Coisas proporciona agilidade para os serviços de segurança eletrônica. O tempo de resposta para o envio das informações é muito mais rápido com o acesso on-line.

Ainda, o armazenamento em nuvem das informações coletadas pelos dispositivos possibilita a análise de comportamentos e padrões, que podem ser alterados ou melhorados.

Quais são as principais tendências da Internet das coisas?

Para a segurança eletrônica, a Internet das Coisas tem grande aderência e contribui para que os equipamentos sejam cada vez mais inovadores, fáceis de gerenciar e agreguem mais soluções.

Alguns produtos já são considerados tendências quando o assunto é dispositivos de proteção conectados, como é o caso da cerca virtual.

Funciona da seguinte forma: o usuário limita uma área que, ao ser ultrapassada pelo objeto  monitorado, o equipamento envia a informação através de conexão via GPS para o smartphone cadastrado. Como exemplo, é uma solução para pais controlarem a localização de seus filhos remotamente.

Com os exemplos citados no post, ficou claro para você que a Internet das Coisas já faz parte de muitos equipamentos? As aplicações da tecnologia vêm, cada vez mais, trazendo novas soluções, conforto e inovação para quem quer estar seguro.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe nas rede sociais.

Sistema básico de segurança: conheça as soluções para sua a proteção

As opções de dispositivos de proteção variam dos mais sofisticados aos mais simples. A escolha dos equipamentos depende muito da necessidade e da disponibilidade de investimento do consumidor.

Se você está pensando em aumentar a segurança da sua casa ou empresa, saiba que é possível apostar em sistemas acessíveis, de fácil instalação e com desempenho satisfatório.

Acompanhe neste post os equipamentos que são considerados como o sistema básico de segurança. Conheça as características de cada um deles e não abra mão de estar mais seguro.

Sistemas de alarme com centrais convencionais

São os modelos de centrais de alarmes utilizados com muita frequência em residências. Eles não permitem o monitoramento do local por empresas terceiras, como aquelas especializadas em segurança monitorada.

Funciona da seguinte forma: as versões mais simples, quando acionadas, tocam uma sirene, que chamará a atenção da vizinhança. Mas é possível em algumas versões de centrais convencionais quando acionada, elas avisam o disparo do alarme para o contato de telefone previamente cadastrado através de linha telefônica, ligação ou SMS.

Para potencializar a segurança, é indicado que sejam cadastrados mais de um contato. Vizinhos de confiança e familiares são boas opções.

Ainda, existem centrais de alarmes convencionais que possibilitam acessar e controlar o sistema através de aplicativos. Assim, o usuário verifica informações e aciona funcionalidades pelo smartphone.

A facilidade de instalação e o custo mais acessível do equipamento são as principais vantagens dos alarmes com centrais convencionais.

Sensores de presença

Os sensores de presença também são chamados de sensores passivos. Eles têm como principal função identificar movimentos pela variação da temperatura no ambiente.

O equipamento é utilizado para disparar o alarme e informar o evento a central de alarme.

Sobre o funcionamento, o dispositivo é um receptor que identifica feixes de luz infravermelha. Diante da mudança de temperatura no ambiente, acontece também a variação de infravermelhos. Isso faz com que o sensor seja disparado.

É possível encontrar modelos com e sem fio.

Sensores de abertura

Para controlar locais de acesso, como portas e janelas, o sensor de abertura é um equipamento indicado e faz parte do sistema básico de segurança. Servem para detectar aberturas não autorizadas no local protegido.

São modelos de sensores instalados em locais de acesso, como portas e janelas. Servem para que, em caso de invasão, o equipamento comunique a central de alarme da situação ocorrida e executa a ação conforme foi programado

Este tipo de sensor funciona com um imã, que mantém o sensor ativo e, no caso de abertura, os contatos elétricos do equipamento são afastados, o que ocasiona o acionamento do alarme.

Existem modelos sem ou com fio. O primeiro modelo o sensor envia as informações por ondas de rádio quando identifica a abertura da porta, janela ou qualquer outro local de acesso. É importante destacar que os equipamentos apresentados são exemplos do que pode compor um sistema básico de segurança. A escolha dos dispositivos deve atender a expectativa do consumidor e a necessidade do local.

Entre em contato com a JFL e veja como é acessível ter a casa segura. Consulte os produtos e as melhores soluções de acordo com o seu orçamento.

5 estratégias para vender segurança e melhorar o seu serviço

O mercado de segurança eletrônica exige profissionais cada vez mais capacitados para oferecer a melhor solução para seus clientes. Por isso, é essencial conhecer estratégias para vender segurança de forma adequada e que atenda a necessidade do consumidor.

Foi pensando nestas questões que este post foi desenvolvido: para ajudar quem é instalador a potencializar as vendas com estratégias que prometem bons resultados. Acompanhe!

1. Divulgue no Google

Uma das primeiras ações que todo cliente faz para encontrar profissionais e empresas é pesquisar pelo serviço em sites chamados de buscadores, como o Google.

Por esse motivo, é fundamental ter o cadastro do seu negócio na plataforma. A dica é cadastrar as suas informações no Google Meu Negócio. Ele foi feito para que empreendedores, autônomos e empresas divulguem os seus serviços de forma gratuita nos resultados de pesquisa do Google, no Google Maps e no Google +.

2. Incentive a avaliação

A escolha de profissionais para execução de serviços de segurança eletrônica, geralmente, conta com alguns cuidados por parte do cliente, como indicação de amigos e pessoas que tiveram uma boa experiência na contratação.

Ter boas referências é um fator importante para que o serviço seja reconhecido e contratado. Por isso, incentive que seus clientes avaliem o seu trabalho. A avaliação é importante para você ter mais credibilidade e para verificar melhorias.

Você pode utilizar a página do seu negócio no Google para isso. Se você tiver perfil profissional nas redes sociais, como o Facebook, também pode solicitar que eles registrem a opinião na página.

3. Faça uma ação de pós-venda

Depois da instalação, pense no que o seu cliente pode precisar: manutenção? Novos aparelhos? Dispositivos complementares? Uma das estratégias para vender é colocar como etapa do seu serviço uma ação pós-venda para entrar em contato posteriormente com o consumidor. Se você sabe que será preciso fazer manutenção, já deixe agendada uma nova visita ou ligação para executar os reparos.

4. Foque na qualidade

De nada adianta você divulgar o seu serviço e não entregar com qualidade. No caso dos instaladores de segurança eletrônica, é importante ressaltar que a qualidade deve fazer parte do atendimento, da escolha dos equipamentos, da manutenção e de todas as etapas de contato com o cliente.

Tenha um comportamento profissional, confiável e busque pelas melhores soluções para atender quem contrata seus serviços. É assim que você terá boas avaliações e reconhecimento no mercado.

5. Compartilhe dicas de segurança

Além de divulgar e executar um bom trabalho, fique mais próximo do seu cliente compartilhando informações que sejam úteis para ele. Dicas de segurança, novos equipamentos, inovações são alguns dos assuntos que podem interessar o seu público.

Vale destacar que os consumidores buscam também por conteúdo, além de bons profissionais.

Agora que você descobriu 5 estratégias para vender segurança e otimizar o seu serviço, comece a colocar a mão na massa. Que tal iniciar curtindo a página da JFL no Facebook? No nosso perfil você vai ler muitos outros posts e pode compartilhar com seus amigos e clientes. Aproveite!

 

 

 

Segurança residencial no ano novo: proteja sua casa enquanto viaja!

Você provavelmente já deve ter lido dicas importantes para deixar a sua casa segura enquanto viaja, não é mesmo? Para manter a segurança residencial no ano novo, informação nunca é demais, e nem equipamentos que facilitam o monitoramento da sua casa.

Quem vai aproveitar a virada de ano em outra cidade ou na casa de familiares e amigos não pode se descuidar da sua moradia. Fique atento e invista em produtos que potencializam a proteção dos seus bens.

Neste post você vai saber quais dispositivos não podem faltar na sua casa para que o seu réveillon seja tranquilo e seguro.

Produtos para proteger sua casa enquanto viaja

Não deixe a segurança residencial ser uma preocupação na hora da virada. Veja abaixo os produtos mais indicados para manter sua casa segura enquanto você e sua família comemoram a chegada de mais um ano.

Cercas elétricas

As cercas elétricas são equipamentos que inibem e dificultam a ação de invasores e atitudes suspeitas. Instalada frequentemente em muros, a cerca elétrica é um sistema de segurança que funciona com um eletrificador.

Composta por fios de aço que conduzem pulsos de alta tensão, o equipamento gera um choque elétrico emitido pelo eletrificador, que se repete a cada 1 segundo. Ao ser encostada enquanto estiver acionada, o contato provoca o afastamento da pessoa e o desconforto de um choque elétrico.

O investimento para instalar cercas elétricas é acessível, e deve ser um trabalho feito por profissionais qualificados para garantir que o equipamento será instalado corretamente e de acordo com a legislação brasileira.

Sensores de alarmes

Os sensores de alarme são dispositivos que podem ser instalados tanto nas áreas internas quanto externas das residências, pois existem modelos mais apropriado para cada um dos ambientes e objetivos dos moradores.

Os sensores são divididos em 2 tipos: passivos e os ativos. O primeiro é um receptor de luz infravermelha que identifica movimentos pela variação da temperatura do local e aciona centrais de alarme — conforme a programação definida na instalação — .

Já o segundo modelo forma uma barreira com um feixe de luz. É formado por 2 dispositivos — um deles emite luz e o outro identifica —. O acionamento acontece quando algo atravessa a barreira, e aciona a central de alarmes.

Câmeras de segurança

As câmeras de segurança são equipamentos que evoluíram muito nos últimos anos, tanto em suas funcionalidades quanto na resolução das imagens.

Os dispositivos captam imagens para monitorar locais mais amplos e expostos, como áreas externas.

Dentre os modelos disponíveis no mercado, é possível encontrar opções que disponibilizam o acesso às imagens via app. Para isso, o usuário precisa baixar o aplicativo no smartphone e configurar conforme orientações da empresa fabricante. Com o app ativado, é possível visualizar as imagens das câmeras, ao vivo e a qualquer momento.

Provavelmente, você já deve conhecer ou ter ouvido falar sobre os produtos apresentados acima. Chegou o momento de você deixar a preocupação de lado e investir na segurança residencial no ano novo.

A vantagem é que você investe agora e terá a proteção por muito tempo se escolher equipamentos de boa qualidade e profissionais capacitados para prestarem o serviço de instalação.

Entre em contato com a JFL, consulte o time de especialistas e veja qual dos aparelhos é o mais indicado para sua casa.

 

Inove no Natal! Aposte no Sec Care e dê segurança de presente

Cada vez mais os presentes de natal vêm dando espaço para itens que oferecem conforto, praticidade e que tenham utilidade para os presenteados. Foi pensando nisso que neste post você vai conhecer uma excelente opção para presentear aquelas pessoas que precisam de cuidados a todo o momento.

Você conhece o Sec Care da JFL? O dispositivo é um tipo de pulseira que pode ser utilizada por qualquer pessoa que necessite de monitoramento especial e atendimento imediato em casos urgentes.

Ficou interessado? Acompanhe neste artigo como o Sec Care funciona, quem pode utilizar e os motivos para dar o equipamento de presente no natal!

O que é o Sec Care da JFL?

Você conhece a função “pânico” de alguns dispositivos de segurança? Muitas lojas e agências bancárias contam com a funcionalidade para acionar centrais de monitoramento em situações suspeitas ou diante de fatos preocupantes, como assaltos.

O Sec Care da JFL é um produto que oferece este benefício com um diferencial: o aparelho foi idealizado no formato de uma pulseira para ser fixada no pulso de quem tem a necessidade de solicitar por socorro rápido e eficiente.

Com design anatômico, compacto e acabamento emborrachado, a pulseira é confortável e prática para desempenhar as funções.

Como funciona o Sec Care da JFL?

Em caso de pânico, a pessoa aciona o botão SOS do dispositivo. Isso faz com que um pedido de socorro seja captado por uma central de alarme monitorável — indispensável para o funcionamento do sistema —.

O aparelho envia a informação pelo aplicativo Active Mobile para a central de monitoramento e para os contatos cadastrados via smartphone, e alerta sobre a situação de risco.

Quem pode utilizar o Sec Care da JFL?

É recomendado para pessoas que precisam de cuidado e assistência imediata em casos de pânico, como: idosos, pessoas que moram sozinhas e aquelas que priorizam pela sua segurança de forma facilitada e ágil.

Contudo, o dispositivo pode ser utilizado em lojas, comércios e empresas: basta retirar as pulseiras e fixá-lo em locais estratégicos, como embaixo de balcões, por exemplo. Caso aconteça situação de perigo, é possível acioná-lo discretamente.

Quais são as outras funções da Sec Care da JFL?

Além do botão de pânico, a Sec Care também possibilita algumas integrações, como: acionamento de PGMs (saídas programáveis) da central, ou ainda arme/desarme do sistema de alarme instalado.

Por que o Sec Care da JFL é uma boa opção para presentear no Natal?

A intenção de manter locais e pessoas protegidas é uma demonstração de cuidado e de estar preocupado com o outro. Presentear alguém com um dispositivo que potencializa a segurança pessoal é um exemplo disso.

Quem tem pais idosos e que precisam de assistência próxima e diária sabe muito bem do que estamos falando, não é mesmo? Investir na tranquilidade e segurança sempre é um bom negócio, e agora pode ser um bom presente de natal também.

Inove neste natal! Se você ficou interessado neste produto, entre em contato com a JFL para ter mais informações ou peça para o seu profissional de segurança eletrônica.

O Sec Care é uma solução prática, tecnológica e com excelentes benefícios. Faça diferente neste ano: unifique cuidado, carinho e inovação no mesmo embrulho e dê segurança de presente.

 

 

 

Check list: confira as dicas de segurança para viajar numa boa

O dilema de deixar a casa fechada por longos períodos é enfrentado por famílias que decidem viajar no período de férias. Seja para destinos próximos, por poucos dias ou uma viagem que requer tempo prolongado fora de casa, é preciso tomar algumas medidas para que a residência permaneça segura.

Vai sair de férias em breve? Neste post, você confere o check list das principais dicas de segurança para viajar.

Siga cada uma delas para aumentar a proteção da sua casa e aproveite o merecido descanso com tranquilidade.

Remaneje entregas

Algumas dicas parecem simples, mas colaboram diretamente para manter a sua casa segura. É o que acontece com as entregas de correspondências, encomendas e periódicos. Casas que ficam com panfletos, cartas e jornais acumulados na porta ou em locais visíveis demonstram que não há movimento recente no local.

Para que isso não aconteça, procure remanejar para outro endereço as entregas que você já sabe que vai receber durante as férias. Ainda, conte com vizinhos e amigos de confiança para que eles verifiquem de tempos em tempos o acúmulo de materiais na sua porta.

Comunique pessoas de confiança

Falando em vizinhos e amigos nos quais você confia, informe a eles o período que você e sua família estarão fora. É importante, tanto para a sua segurança quanto para a dos vizinhos mais próximos.

Se você tiver a oportunidade de deixar a chave de acesso para um deles, com a intenção de verificarem casos suspeitos, como o acionamento de alarmes ou qualquer tipo de incidente que aconteça na sua casa, também é uma atitude válida.

Ainda, se, esporadicamente, alguém de confiança estiver disponível para ir até a residência e verificar o local, também é uma boa ideia. Esta dica ajuda a movimentar o ambiente, desviando a atenção de suspeitos.

Confira os acessos, portas e janelas

Sempre priorize por fechar todos os acessos da sua casa, independente do tamanho e da exposição deles. Sejam pequenas janelas, portas dos ambientes nos quais você costuma guardar objetos de valor e eletrônicos, basculantes, ou qualquer outro tipo de acesso: mantenha sempre todos eles fechados.

Outra dica é nunca utilizar cadeados para o lado externo da casa. Isso indica que a casa está vazia, e foi fechada por fora da residência. Atente-se para esta questão sempre que optar por correntes e cadeados.

Invista em sistemas de segurança

Uma das dicas de segurança para viajar de férias sem se preocupar é investir em sistemas de segurança. Atualmente, o mercado de segurança eletrônica oferece opções que são excelentes para monitorar sua casa mesmo a distância. Seja com câmeras, cercas elétricas ou sensores de alarmes, a tecnologia aplicada nos dispositivos contribuem para que você tenha a sua casa segura.

Quem consegue adequar sistemas de alarmes com empresas especializadas em proteção residencial tem a possibilidade de potencializar a segurança do local e viajar sem maiores preocupações.

Não deixe de aproveitar as férias por causa da preocupação de deixar sua residência fechada por um período de tempo. Com as dicas de segurança para viajar que você leu neste post, a proteção é potencializada e os riscos são menores.

Você conhece mais dicas como essa? Deixe nos comentários do post a sua sugestão e colabore para a segurança de outras famílias.

Anote aí: 4 equipamentos de segurança para áreas externas que são essenciais

A escolha de equipamentos de segurança para áreas externas é uma preocupação de quem tem grandes espaços, seja no local de moradia ou no trabalho. Monitorar ambientes abertos e que ficam expostos requer dispositivos eletrônicos para que nenhuma invasão ou incidente aconteça.

Se você tem interesse em ampliar a proteção de áreas externas, este post é para você.

Confira abaixo as 4 soluções mais indicadas e fortaleça a segurança de pátios, áreas abertas, sítios, propriedades rurais e espaços externos em geral.

1. Sensores ativos

Também conhecidos como sensores de barreiras, os sensores ativos são compostos por 2 dispositivos: um deles emite luz infravermelha enquanto o outro identifica a emissão. Assim, o feixe de luz  forma uma linha que não pode ser vista a olho nu, e aciona o sistema de alarme quando algo atravessa o campo formado pelo feixe.

É um equipamento utilizado em áreas externas, pois, quando instalado em locais pertinentes e bem direcionado, é facilmente acionado em casos de invasão.

Vale destacar que a quantidade de feixes emitida pelo aparelho pode variar conforme a necessidade do local e a capacidade do dispositivo: um feixe é indicado para áreas pequenas e restritas; dois feixes já é um modelo ideal indicado para muros e portões; para áreas mais amplas, o formato de múltiplos feixes traz melhores resultados.

2. Cercas elétricas

As cercas elétricas são consideradas um dos dispositivos de segurança mais comuns vistos em residências, empresas e zonas rurais. Até mesmo por ter um design no qual a discrição não é o objetivo, é facilmente percebido e identificado em muros e locais nos quais a passagem de pessoas deve ser evitada.

São indicadas para áreas externas e atendem a necessidade de evitar invasões de propriedades e de inibir ações de suspeitos.

Basicamente, o dispositivo funciona com um eletrificador que emite pulsos de alta voltagem na cerca. Compostas por fios de aço, as cercas elétricas não ocasionam riscos fatais, mas precisam ser instaladas de acordo com a legislação brasileira, que determina limitações e regras importantes para o funcionamento correto.

3. CFTV

Câmeras de segurança são excelentes opções de equipamentos de segurança para áreas externas. Elas possibilitam o monitoramento de ambientes abertos, amplos e sem a necessidade de um profissional que acompanhe as imagens no local. Isso é possível porque as imagens podem ser acessadas remotamente, capturadas, ampliadas e analisadas conforme a necessidade.

É importante destacar que a resolução dos equipamentos de CFTV evoluiu consideravelmente nos últimos anos. Hoje em dia é possível encontrar aparelhos com resolução de até 4k, o que proporciona uma captura de imagem rica em detalhes.

4. Videoporteiro

Outro dispositivo que colabora para a segurança de áreas externas é o videoporteiro. Considerado uma versão mais tecnológica do porteiro eletrônico, é um modelo que possibilita visualizar previamente quem está na porta de acesso a residências ou empresa, além de fazer a comunicação entre as partes.

Assim, o videoporteiro funciona com um equipamento instalado na parte externa da propriedade e outro no ambiente interno: quando um visitante aciona o dispositivo, moradores e funcionários podem verificar quem deseja entrar e avaliar se a pessoa tem autorização para acessar o ambiente.

Vale ressaltar que o videoporteiro é feito de material resistente às condições climáticas e funciona normalmente em dias de chuva e outras adversidades.

Os equipamentos de segurança para áreas externas são fundamentais para manter locais protegidos de forma eficaz e com precisão.

Se você tem interesse em conhecer também os dispositivos mais indicados para áreas internas, siga a leitura aqui no blog com o artigo sobre o assunto para saber mais.

 

Porteiro eletrônico ou videoporteiro: qual é o ideal para você?

A segurança residencial é uma preocupação e exige cuidados importantes. Para contribuir com esta questão, a tecnologia possibilita o desenvolvimento de equipamentos que auxiliam na proteção de casas, condomínios e empresas, como o porteiro eletrônico.

Nesta mesma linha de equipamentos, outros aparelhos têm funções similares ao porteiro eletrônico, como o videoporteiro.

Quer entender um pouco mais sobre porteiro eletrônico e videoporteiro? Você sabe qual é a diferença entre os dois?

Siga a leitura deste post e descubra as principais funções dos dispositivos e qual é o mais adequado para você.

Porteiro eletrônico

Você já deve ter percebido que o porteiro eletrônico é um equipamento utilizado com frequência em casas e condomínios. Ele possibilita atender visitantes que estão diante da porta de acesso e liberar a entrada deles após verificar se a mesma deve ser permitida ou não.

Existem diferentes modelos de porteiro eletrônico, e eles podem atender uma única residência ou coletivos, para condomínios. Alguns são mais simples e apresentam apenas uma tecla. Outros são mais elaborados com até 13 teclas.

Os modelos podem ser conectados com centrais de comunicação ou PABX. Ainda, a liberação do acesso pode ser feita por chaveiro de proximidade.

Por ficarem expostos, o porteiro eletrônico costuma dispor de um sistema que avisa em casos de violação: com sinalização de chave tamper, é emitido um som e simultaneamente ocorre o bloqueio da fechadura para garantir a segurança do local.

Videoporteiro

O videoporteiro pode ser considerado uma evolução do porteiro eletrônico. Isso porque o equipamento também tem como objetivo liberar o acesso de visitantes com o diferencial de visualizar a pessoa que está diante da porta.

Vale destacar outras funções do vídeo porteiro, como: a possibilidade de conectar mais de uma câmera para visualização no visor do aparelho e o registro automático de vídeos e fotos.

Ainda, o videoporteiro pode contar com pontos de extensão para situações nas quais o monitoramento de acesso é feito de diferentes ambientes.

Outra função deste tipo de equipamento é a “não perturbe”. Alguns modelos possibilitam que o morador programe o aparelho para que o som da campainha seja inibido, e assim, não seja incomodado ou interrompido.

Porteiro eletrônico x videoporteiro: qual é o ideal?

Para saber qual dos equipamentos é o mais adequado para deixar sua casa segura, comece avaliando a sua necessidade e os locais de acesso. Avalie a distância, a quantidade de portas de entrada para visitantes e a necessidade de analisar visualmente quem deseja entrar.

A dica mais importante para fazer a escolha correta é contar com profissionais de segurança eletrônica qualificados para auxiliar na avaliação e indicar para você o melhor produto.

Manter a segurança da casa ou da empresa é uma tarefa que pode ser otimizada com dispositivos eletrônicos com tecnologia aplicada para facilitar o controle e monitoramento de ambientes.

Entre em contato com a JFL e conte qual o seu objetivo para descobrir com o auxílio de técnicos especializados o modelo mais indicado para você.