fbpx

Segurança eletrônica para monitoramento de idosos

O coronavírus está fazendo com que idosos permaneçam em casa. A intenção é evitar que eles sejam infectados, o que é mais recorrente em quem tem a saúde fragilizada. Por isso, a terceira idade é considerada um dos grupos de riscos de contaminação.

Desta forma, muitos dos idosos estão sozinhos e em isolamento social. O fato de estarem sem outras pessoas ao redor faz com que sejam expostos a situações nas quais ter ajuda é essencial, desde fazer compras até auxílio médico.

Por isso, contar com a segurança eletrônica para reforçar a proteção dos idosos é uma decisão inteligente, preventiva e pode ser inovadora.

Siga a leitura para ver uma sugestão de como a tecnologia pode ajudar na segurança da terceira idade, com (ou sem) coronavírus.

Equipamento para a proteção dos idosos

Existem alguns dispositivos que ajudam a reforçar a proteção dos idosos que moram ou permanecem períodos sozinhos. Alarme de incêndio, cercas elétricas e outros sistemas de segurança mais conhecidos podem ser instalados nas residências para manter pais, avós e familiares mais seguros, ainda mais em tempos nos quais as visitas são restritas.

O alarme de incêndio é muito útil não só para auxiliar idosos, mas para residências, condomínios, shoppings, empresa, etc. Por ter um ágil acionamento, é um equipamento que previne grandes acidentes ao identificar o início de focos de incêndio no local pelo detector de fumaça.

Já a cerca elétrica é um equipamento de segurança ideal para impedir a invasão de intrusos em casas, condomínios e em áreas rurais ao descarregar choque elétrico em quem encosta na cerca, quando acionada.

Sec care: solução inovadora para idosos

Além dos dispositivos mais conhecidos citados acima, o mercado de segurança eletrônica oferece opções mais tecnológicas e com benefícios que facilitam a utilização, além de aumentarem a proteção.

É o caso do Sec care, um dispositivo desenvolvido pela JFL que permite acionar a função SOS e pedir socorro a qualquer momento e de forma facilitada. Por ser um dispositivo móvel, ele é usado como uma pulseira e permanece com o usuário em todas as situações do dia.

Ele funciona da seguinte forma: ao perceber alguma situação de perigo, o idoso aciona a função SOS na pulseira. Assim, automaticamente o chamado avisa a central de monitoramento e/ou envia mensagens aos celulares cadastrados como contatos.

Veja os principais benefícios do Sec care:

  • Tranquilidade: se você tem pais idosos ou avós que precisam de cuidados, o Sec care gera tranquilidade por proporcionar a eles um contato imediato em situações de risco;
  • Tecnologia: ao ser acionado, o dispositivo envia mensagem para os smartphones cadastrados e para a central de monitoramento através de uma central monitorável;
  • Supervisão: o Sec Care é supervisionado pela empresa de monitoramento, o que aumenta a segurança do idoso;
  • Design: alinhado com o design das pulseiras que se conectam aos smartphones, o Sec care apresenta um design diferenciado, emborrachado, confortável e prático.

Quer saber um pouco mais sobre o Sec care? Neste post aqui ele foi sugerido como opção de presente para aumentar a proteção dos idosos, e tem todas as repostas para as suas dúvidas ou curiosidades sobre o produto.

Se você gostou desse conteúdo e acha que ele vai ser relevante para outras pessoas que, assim como você, se preocupam com a segurança de idosos ou pessoas que precisam de um monitoramento especial, compartilhe!

Em tempos de coronavírus e de resguardo social, compartilhar informações que ajudam a viver melhor e mais protegido é importante e faz a diferença.

Linha LZ: Sensores precisos com diferentes tecnologias para maior proteção

Os sensores de presença da Linha LZ da JFL foram desenvolvidos para detectar intrusões e possuem diferentes tecnologias para proteger o patrimônio do usuário. Atingem um ângulo de 115º, maior que os sensores convencionais.

 

COMO FUNCIONAM SENSORES DE PRESENÇA

Os sensores infravermelhos passivos são utilizados para detecção de intrusão através da verificação da variação e movimentação de temperatura em ambientes fechados e semiabertos.

Trabalhando em conjunto com uma central de alarme, os sensores captam e enviam sinais que geram um aviso sonoro ou notificação para a central de monitoramento ou aplicativo celular* para avisar o usuário sobre a intrusão.

*depende se a central de alarme tem ou não a função de aplicativo de celular.

 

SENSORES DA LINHA LZ E SUAS DIFERENTES POTENCIALIDADES


FUNÇÃO PET

Para casa com um animal de estimação de até 30 kg, os sensores da Linha LZ são ótimas escolhas. A grande diferença dos sensores com a Função PET é a capacidade de distinguir as variações de temperatura entre humanos e animais de estimação, assim o animal pode ficar dentro de casa enquanto o tutor está fora.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL COM FUNÇÃO PET:

LZ-500

LZ-530 SF

LZ-540

LZ-550

 

SENSORES SEM FIO

Como já abordamos com mais profundidade em outros artigos, os sensores sem fio garantem, mais flexibilidade, otimização e facilidade de instalação. A Linha LZ oferece o sensor de presença LZ-530 SF que, além desses atributos, possui longo alcance (200 metros) ideal para áreas mais afastadas.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL SEM FIO:

LZ-530 SF

 

SENSORES COM FIO

As opções de sensores da Linha LZ com fios, possuem características diferentes em cada modelo para atender cenários diferentes, como ambientes fechados e semiabertos.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL COM FIO:                   

LZ-500

LZ-540

LZ-550

 

SENSORES DE PRESENÇA COM MICRO-ONDAS

O sensor com tecnologia micro-ondas é mais inteligente e preciso para evitar disparos indesejados.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM MICRO-ONDAS:

LZ-550

 

SENSORES COM AJUSTE DE SENSIBILIDADE

Com três níveis, o Ajuste de Sensibilidade permite praticidade para os instaladores e se adapta ao ambiente onde estão instalados.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM AJUSTE DE SENSIBILIDADE:

LZ-500

LZ-530 SF

LZ-540

LZ-500

 

SENSORES COM ANTI-MASCARAMENTO

A função anti-mascaramento é uma tecnologia a mais que traz mais precisão ao sistema de segurança. Com ela, tentativas de burlar o sistema, como pichações, obstáculos físicos, entre outros, são detectados e informados ao central de alarme.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM ANTI-MASCARAMENTO

LZ-550

 

DISTÂNCIA MÁXIMA DOS SENSORES DE PRESENÇA E ÂNGULO DE COBERTURA

A distância e o ângulo influenciam qual será a área coberta pelo sensor. Por isso, antes de adquirir um sensor de segurança, o comprador deve levar em consideração em qual local e qual o tamanho área do seu estabelecimento o equipamento será instalado.

Verifique abaixo os dados dos equipamentos da Linha LZ.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 12 METROS E ÂNGULO DE 115°:

LZ – 530 SF

LZ-500

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 14 METROS E ÂNGULO DE 115°

LZ-540

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 15 METROS E ÂNGULO DE 115°

LZ-550

 

CONHEÇA A JFL ALARMES

A JFL Alarmes atua há mais de duas décadas, tendo desenvolvido mais de 200 produtos de alta tecnologia e qualidade distribuídos em mais de 15 países.

Em constante inovação e crescimento, a JFL desenvolve um vasto leque de soluções de segurança nos 5 segmentos: alarme, CFTV, detecção e alarme de incêndio, interfonia e automatizador.

5 fatores que garantem segurança e comodidade na instalação

IMAGINE A SEGUINTE SITUAÇÃO: Seu cliente exige que sejam utilizados produtos de segurança mais baratos. Você, ainda que hesitante, concorda com o pedido para não perder a venda. A instalação acaba demorando mais que o esperado: a fiação é antiga e a arquitetura do lugar não ajuda.

Passam só alguns dias e a cidade é atingida por um temporal. Você olha para a tela do seu celular tomada de mensagens daquele cliente. Já dá até para prever: depois de tudo que passou, ainda vai ser difícil receber o custo de manutenção. Ou seja, todo aquele seu trabalho duro para agradar o cliente foi, literalmente, por água abaixo.

Não existe técnico no mundo com poder de evitar a chegada de temporais, vândalos e demais atribulações do ofício. Descubra, no texto abaixo, os aspectos que todo técnico deve ter em vista para trabalhar com mais eficiência e qualidade, de modo a evitar cair em apertos frente aos seus clientes.

5 Fatores que garantem segurança e comodidade na instalação

 

1- TREINAMENTO


CURSOS DE CAPACITAÇÃO DA JFL

Destinado tanto a profissionais atuantes, quanto a quem deseja ingressar no mercado de segurança eletrônica, a JFL possui dois cursos à distância com certificado e a preços acessíveis para quem busca complementar seus conhecimentos e obter uma melhor colocação no mercado de trabalho.

CURSO DE CENTRAIS CONVENCIONAIS

O aluno aprenderá desde noções básicas de eletrônica, até a instalação e configuração de equipamentos de segurança eletrônica como centrais de alarmes convencionais, sensores, sirenes, eletrificadores, entre outros acessórios. Conhecerá também as maiores novidades do mercado de segurança eletrônica.

DURAÇÃO: 10 horas

INCLUI: Conteúdo on-line em vídeos, e-books e jogos disponíveis no ambiente virtual de aprendizagem, monitorias.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA 

LINK PARA O CURSO EAD

CURSO DE CENTRAIS MONITORÁVEIS

No curso com duração de 14 horas, o aluno aprenderá desde noções básicas de eletrônica, até a instalação e configuração de equipamentos de segurança eletrônica como centrais de alarmes monitoráveis, sensores, sirenes, entre outros acessórios. Conhecerá também as novidades do mercado de segurança eletrônica.

Após concluir o curso, o aluno será capaz de desenvolver projetos de sistema de segurança eletrônica para diferentes tipos de aplicação, como residências, condomínios, empresas de pequeno, médio e grande porte. Aprenderá a maneira correta de instalar e programar os equipamentos JFL Alarmes e garantir a qualidade necessária para um sistema seguro.

DURAÇÃO: 14 horas

INCLUI: Conteúdo on-line em vídeos, e-books e jogos disponíveis no ambiente virtual de aprendizagem, monitorias.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

LINK PARA O CURSO EAD

CURSO PRESENCIAL NO CTJFL

CFTV, interfonia, incêndio, alarmes monitoráveis e convencionais, a JFL constrói cursos presenciais completos para profissionais de segurança eletrônica, vendedores do segmento e funcionários de empresas de monitoramento.

DATAS: Verificar calendário

INSCRIÇÕES: Deverão ser feitas diretamente no seu distribuidor JFL Alarmes.

INVESTIMENTO: Somente R$150,00 que posteriormente será revertido em produtos JFL Alarmes.

HOSPEDAGEM: Custeada pela JFL.

ALIMENTAÇÃO: Cafés da manhã, almoço e café da tarde custeados pela JFL Alarmes.

LINK PARA O CURSO

2- EQUIPAMENTOS DE INSTALAÇÃO PRÁTICA

Não é possível garantir que todas as condições do perímetro local estejam favoráveis para a instalação. No momento do planejamento de segurança, o aspecto que pode facilitar a atuação do técnico de segurança é a utilização de equipamentos que possibilitem mais flexibilidade na colocação e menos tarefas complexas como perfurações.

Inovações como sistemas totalmente sem fio (Duo) e tecnologia de barramento (Bus), permitem instalações muito mais rápidas e práticas.

Sendo assim, o investimento inicial dos sistemas sem fio é um pouco maior que os tradicionais, mas com essa diminuição do número de manutenções e ajustes, esse custo acaba sendo estratégico, pois é uma maneira economizar na pós-venda e garantir seu valor frente ao cliente. Já a tecnologia Bus possibilita a conexão de todos os dispositivos à central de alarme somente 1 par de fios em série. Os sistemas convencionais são necessários 4 fios saindo de cada dispositivo para a central de alarme.

 

3- SUPORTE TÉCNICO EFETIVO

Qualidade, tecnologia e desempenho, não devem ser atributos ligados somente aos equipamentos de segurança, afinal, sem um suporte técnico presente e eficaz, não é possível garantir instalação com a qualidade que os compradores necessitam.

Pensando nisso, a JFL Alarmes desenvolveu o aplicativo “JFL24h”, focado no dia a dia do instalador. Lá estão disponíveis informações dos equipamentos, como especificações técnicas, manuais, datasheets etc., e também uma área no site, voltada para as necessidades dos instaladores, com descrições técnicas, tutoriais e guias rápidos.

CONFIRA AQUI

4- EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA COM QUALIDADE

Um profissional experiente e bem treinado, produtos de fácil instalação e um bom suporte técnico, não são garantia de uma boa instalação se o equipamento de segurança não tiver qualidade para a função que deve desempenhar.

Você conhece a JFL Alarmes? Com mais de 200 produtos no mercado distribuídos para centenas de distribuidoras do Brasil e mais de 15 países, a JFL investe continuamente no desenvolvimento de soluções.

5- EXPERIÊNCIA DO INSTALADOR

Acesso à treinamentos, equipamentos, mecanismos e auxilio de qualidade são fatores importantíssimos, mas que não substituem a necessidade do conhecimento adquirido com a experiência prática, que continua sendo um componente de grande valor para um desempenho seguro e confiante.


TÉCNICO DE SEGURANÇA:
Valorize o seu tempo, seu trabalho e a sua reputação, e conte sempre com o suporte e os equipamentos da JFL para te auxiliarem nessa empreitada.

O que muda, na prática, com a nova Lei Geral de Proteção de Dados?

A Lei Geral de Proteção de Dados contém 10 capítulos e 65 artigos, entrará em vigor em agosto de 2020 a Lei que regulamenta o uso dos dados pessoais por empresa. O termo é também conhecido pela sigla LGPD. Leia esse artigo para entender como as rotinas das empresas e dos cidadãos serão afetadas.

O PORQUÊ DA LGPD

Sabemos que imagens, como as captadas pelo CFTV, podem ser disseminadas rapidamente em sites e redes sociais, banalizando a privacidade de indivíduos que podem nem ter conhecimento que sua imagem está chegando a milhares de desconhecidos.

Sancionada em 2018, o objetivo da Lei é proteger os dados pessoais de clientes e usuários catalogados, garantindo mais liberdade e privacidade. A medida será válida para pessoas físicas e pessoas jurídicas, para que não haja posse ou uso indiscriminado por empresas públicas e privadas.

A IRMÃ EUROPEIA: Outro interesse na aprovação da LGPD, é o alinhamento às leis internacionais, com destaque às normas da União Europeia, a General Data Protection Regulation (GDPR). A adequação de produtos e serviços brasileiros a estas leis, garante mais competitividade no cenário das importações e das relações internacionais.

O QUE MUDA COM A LGPD

Uma das diversas categorias afetadas será a de sistemas de segurança, devido ao uso de informações como dados pessoais, biometrias como digitais, facial e palma das mãos e até mesmo informações como horários de entrada e saída, já que podem ser facilmente associadas ao comportamento do usuário.

De acordo com a futura Lei, os sistemas devem coletar somente dados necessários para prestar os serviços e com o consentimento de uso. Outros pontos importantes relacionados são:

NOVOS DIREITOS DO CIDADÃO

– Pedido de descarte de informações coletadas por empresas;

– Proteção a informações pessoais de caráter sensível como origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico;

– Direito a informação dos dados armazenados pela empresa;

– Sempre que houver envolvimento de menores de idade, a empresa só poderá fazer uso das informações com o consentimento dos responsáveis;

– Correção de registros incorretos;

– Revisar decisões automatizadas de cadastros.

DEVERES E PENALIDADES DAS ORGANIZAÇÕES

– Dados pessoais só poderão ser coletados se tiverem consentimento do titular;

– Solicitações de dados deverão informar o que vai ser coletado, para quais fins e se haverá compartilhamento;

– A ANPD poderá aplicar multas de até 2% do faturamento da empresa (com limite de R$ 50 milhões) e bloqueio ou eliminação dos dados relacionados a uma infração;

– Passará pela análise do Congresso Nacional a suspensão parcial ou total de banco de dados de violadores da Lei.

FISCALIZAÇÃO

A fiscalização ficará a cargo da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão subordinado à presidência da República.

CÂMERAS DE VIGILÂNCIA E A LGPD

Devo me preocupar?

Por enquanto, a Lei possui uma redação mais genérica, sem estabelecimento de normas ou procedimentos exatos. Toda a formulação atual, paira sobre os objetivos e hipóteses de uso das imagens.

Mas, aconselha-se que os diversos agentes do mercado de segurança tomem medidas de adequação o quanto antes, evitando assim que adequações de última hora possam desgastar a gestão e no financeiro da empresa.

A JFL Alarmes sugere um plano de ação centrado na proteção, armazenamento e utilização de informações pessoais, baseando-se em objetivos e hipóteses de uso, abordando os seguintes pontos:

  • ANÁLISE PRÉVIA: Identificação dos pontos de captura de imagens, grau de detalhes capturados, hipóteses de captura;
  • RESTRIÇÃO: É imprescindível proteger e restringir o acesso às informações;
  • NORMAS: Estabelecimento de regras para uso das imagens, para tipos de registro e formas de acesso, sobretudo quando se tratar de ambientes on-line;
  • PROTEÇÃO: Administrar e armazenar as informações de forma a garantir a segurança no acesso aos dados;
  • AUTORIZAÇÕES: Pedido de autorizações para gravação, retenção e tratamento de imagens dos indivíduos envolvidos, a partir de textos simples, claros e diretos;
  • ESQUEMATIZAÇÃO: Controle de armazenamentos lógicos e de controles físicos;
  • REGISTRO: Acesso, consentimentos ocorridos, revisões nos controles, violações de acesso.
  • COMUNICAR OS ÓRGÃOS COMPETENTES: Havendo suspeitas de invasão, vazamento das imagens ou do conteúdo gravado, os responsáveis deverão saber os mecanismos de acionamentos os órgãos competentes.

O TRATAMENTO DE DADOS E AS TRÊS FIGURAS CENTRAIS

A partir de agosto, qualquer procedimento que envolva a utilização de dados pessoais será compreendido como Tratamento de Dados.

EXEMPLO DE USO DE DADOS: Coleta, classificação, utilização, armazenamento, compartilhamento, transferência, eliminação e outros.

Para manusear e se responsabilizarem por esses dados, foram consideradas três figuras centrais dentro das organizações:

– CONTROLADOR: Toma as decisões de como será realizado o tratamento dos dados coletados e às encaminha para o Operador.

– OPERADOR: Coloca em prática as tarefas relativas aos dados de acordo com as ordens do Controlador.

– ENCARREGADO: Realiza as tarefas relativas às pessoas que constam nos dados colhidos, dando, portanto, andamento ao planejamento e a estruturação realizada e também realizando a ação passível a fiscalização da LGPD.

CONCLUSÕES SOBRE A LGPD

Dada essa perspectiva, podemos perceber que ainda temos um longo caminho a percorrer rumo à privacidade de dados. Para implementar um processo bem estruturado e atender à Lei, é essencial que a maioria das empresas tenham profissionais próprios para esses processos de proteção que, além de saber aplicar a LGPD, entendam o valor dos dados como ativos estratégicos para a cidadania.

Tecnologias de câmeras e sensores que impactaram a segurança eletrônica

Inovação é um dos pontos-chave para os produtos de segurança. Mas, de onde vem a inovação? O que faz de um mecanismo um sucesso e, logo um exemplo a ser seguido pelos próximos produtos e copiada pela concorrência?

VAMOS DAR UMA PISTA: se engana quem logo pensa em um ambiente prateado cheia de soluções eletrônicas!

O que faz um produto de segurança ter sucesso ou não, na verdade, são as soluções que trazem para questões que os seus usuários enfrentam no seu dia a dia.

Pensando nisso, segue aqui no Blog a lista das nossas 5 tecnologias campeãs, que dividimos dentro de categorias Câmeras de Segurança e Sensores de Presença. Confira!

(Ah, e não se preocupe, vamos mostrar os milagres, mas também os santos! Deixamos aqui o nome dos aparelhos em que você encontra cada uma dessas tecnologias.)

CÂMERAS DE SEGURANÇA 

 

1- CÂMERAS FULL HD

A implantação da tecnologia Full HD nas câmeras de segurança possibilitou a identificação de suspeitos mesmo à longa distância. Com a alta resolução, houve a captação e o processamento de imagens de alta qualidade.

CÂMERAS FULL HD DA JFL:
CHD-1230P
CHD-2230P
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
CHD-2030 Dome IP

2- CÂMERAS INFRAVERMELHO

A partir dessa tecnologia, foi possível ter precisão de gravação no período com maior índice de casos de ocorrências e em que se tem mais insegurança: durante a noite.

CÂMERAS INFRAVERMELHO DA JFL:
CHD-1215P Dome
CHD-1230P
CHD-2230P 

 

3- CÂMERAS COM ZOOM ÓPTICO

O uso de uma lente poderosa permitiu um zoom óptico que chega a até 25x. Assim, é possível ampliar a tela vendo movimentações suspeitas e sem que haja a perda de detalhes imagem.

CÂMERAS COM ZOOM ÓPTICO DA JFL:
SP-2015
SP-3500 IP Dome
SP-3015 Dome

4- CÂMERAS COM ULTRA LOW LIGHT

Solucionando o problema de monitorar lugares com baixo índice de luminosidade (0,005 Lux), a função Ultra Low Light traz imagens de alta qualidade e ainda mais segurança.

CÂMERAS COM ULTRA LOW LIGHT DA JFL:
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
SP-3015 Dome

5- CÂMERAS COM WDR REAL (EQUALIZAÇÃO DA LUZ ENTRE PLANOS)

Sabe quando a imagem parece emplastada na sua tela e você não consegue distinguir o que é parede e o que é grama? Pois então, com essa função WDR Real, há a equalização da intensidade de luz entre o primeiro e segundo plano. Essa tecnologia age compensando pontos claros e escuros para maior riqueza de detalhes em todo o ambiente, assim todos planos ficam visíveis.

CÂMERAS COM WDR REAL DA JFL:
CHD-1215P Dome
CHD-1230P
CHD-2230P
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
CHD-2030 Dome IP
CHD-5130

 

SENSOR DE ALARME

1- SENSOR DE ALARME COM FUNÇÃO PET

Não precisa mais trancar seu bichinho fora de casa para acionar seu alarme. A JFL desenvolveu a Função PET, utilizando uma tecnologia capaz de captar ondas de calor de fontes animais, o mecanismo possibilita a anulação do rastreamento de bichos de até 30 kg.

SENSORES DE PRESENÇA COM FUNÇÃO PET DA JFL:
IRD-640 PET 
IR PET-500
Dual Tec-550
IDX-2001 PET
LZ-550
LZ-540
LZ-530 SF 

2- SENSOR DE ALARME COM ANTI-MASCARAMENTO

Para coibir a prática, infelizmente, comum, de pichação de sensores de segurança, a JFL desenvolveu sensores com micro-ondas que são capazes de resistir a essa ação comum entre os bandidos.

SENSORES DE PRESENÇA COM ANTIMASCARAMENTO DA JFL:
DSE-830
LZ-550

  

3- ACESSO VIA APLICATIVO DE CELULAR ( Active Mobile V3 )

Imagine uma tecnologia que revolucionou as soluções de proteção dos clientes de alarmes de segurança: esse é o aplicativo Active Mobile V3. Estabelecendo uma ponte entre o usuário e a central de alarmes, o aplicativo possibilitou um acompanhamento autônomo e flexível.

BAIXE O ACTIVE MOBILE V3

 

4- SENSOR DE PRESENÇA FÁCIL DE INSTALAR

Instalação complicada não é mais uma questão para os novos produtos, basta retirar da caixa, escolher o lugar e colocar a bateria. Graças aos avanços nas baterias, na redução de materiais e também nas formas conectividade dos equipamentos, os desenvolvedores alcançaram sensores de fácil instalação, veja alguns deles:

SENSORES INFRAVERMELHOS FÁCEIS DE INSTALAR DA JFL:
LZ-530 SF
IR PET-510i
IR PET-520 DUO
IRS-430i
IRD-650 DUO
SENSORES DE ABERTURA FÁCEIS DE INSTALAR DA JFL:
SL-220 DUO
SHC-Fit
SHC-Fit Porta de Aço

5- SENSORES DE PRESENÇA COM MICRO-ONDAS

Com o surgimento de micro-ondas para detecção, os sensores alcançaram um alto patamar de precisão, identificando com rigor os corpos estranhos e eliminando disparos fora de hora e também a possibilidade de fraudem o sistema.

SENSOR DA LINHA Z COM MICRO-ONDAS:
LZ-550

RESULTADOS DA JFL

A JFL não deixa barato. Enquanto os bandidos estão pensando em inovar de um lado, do outro, a JFL já detectou a falha de segurança da sua casa e colocou o forno da fábrica para funcionar, oferecendo as melhores inovações para o seu dia a dia.

Entre em contato com a JFL Alarmes e encontre as melhores tecnologias para você.

5 passos para vender segurança eletrônica de qualidade

Se você é Profissional de Segurança Eletrônica, sabe que as solicitações dos consumidores que desejam manter locais protegidos variam conforme a necessidade e capacidade de investimento de cada um deles.

Para acertar na indicação de qual sistema de segurança oferecer, existem alguns fatores que influenciam diretamente na escolha, e conhecer o seu público é um deles.

Além disso, você precisa estar atento às características do ambiente e ao objetivo do consumidor.

Por isso, neste post você vai descobrir como oferecer segurança eletrônica de qualidade e adequada para cada cliente. Não tenha receio em mostrar opções e indicar as melhores!

Veja alguns pontos importantes para fazer orçamentos e entregar um serviço de qualidade.

1. Conheça seu público

O instalador que reconhece o perfil do público consegue mapear qual a solução mais adequada. Caso seja uma empresa, uma residência de alto padrão ou situações que precisam de algum equipamento para resolver questões bem pontuais, o serviço que será oferecido precisa estar de acordo com o que o cliente busca.

Não deixe de apresentar os melhores equipamentos e sistemas de segurança de qualidade disponíveis no mercado.

Também, não limite as soluções pensando no investimento que será feito. Seu cliente precisa conhecer aqueles que oferecem as melhores facilidades e, certamente, a garantia de dispositivos eficientes, com tecnologia de ponta e que valem a pena para manter locais seguros.

2. Dê opções de equipamentos

Depois de identificar o público, mostre as opções de dispositivos que melhor atendem o perfil do cliente e a necessidade dele.

Apresente os equipamentos mais elaborados, com funcionalidades inovadoras, até os produtos mais simples. Não deixe nenhuma opção de fora do seu orçamento, desde que elas resolvam o problema do consumidor.

3. Explique os benefícios

Ao se deparar com diferentes opções de equipamentos no orçamento, o consumidor pode ter dúvidas de qual é o mais adequado e quais são as diferenças entre eles. Por isso, explique!

Tente usar uma linguagem menos técnica e mais didática para que o cliente compreenda como cada uma das opções funciona, quais são as vantagens e como ele pode se beneficiar de cada uma elas.

Destaque as facilidades e como determinado dispositivo pode deixar o controle e monitoramento da segurança mais ágil.

4. Pense no pós-venda

Um dos pontos que o Profissional de Segurança Eletrônica deve considerar para informar e passar segurança ao cliente é o pós-venda.

Para isso, explicar como funciona a manutenção dos equipamentos, oferecer um atendimento diferenciado e estar disponível para resolver eventuais problemas após a instalação são ações importantes e que ajudam a vender segurança eletrônica com qualidade.

5. Incentive a recompra

O Profissional de Segurança Eletrônica que registra seus clientes e os produtos comprados por eles tem uma estratégia incrível na manga: a possibilidade de recompra.

Sabendo das necessidades do consumidor, dos objetivos dele, é interessante identificar o potencial de compra para ofertar novas soluções, seja para dar cobertura a novos locais, para aumentar a proteção ou a facilidade de monitoramento.

Instalou câmeras em uma residência? Apresente os aparelhos que contam com monitoramento via aplicativo no celular. É mais uma facilidade para o cliente e uma oportunidade de fidelização para o instalador.

Um equipamento que exemplifica bem essa questão é a central de alarme Brisa Cell-804 Sinal que possui uma função chamada Link Installer . Essa função cria um vínculo entre a central de alarme instalada no cliente e você, Profissional de Segurança Eletrônica. Quando a bateria de um dispositivo sem fio estiver baixa, a central, além de informar o cliente, envia automaticamente um sinal para o seu celular previamente cadastrado. Dessa forma você pode entrar em contato com o cliente para informar o fato e aproveitar para oferecer novos produtos ou serviços.

Todos esses passos são importantes para a gestão do trabalho desenvolvido pelo instalador e para vender segurança eletrônica de qualidade. Mas, não basta vender: você precisa entregar o serviço de uma forma que o cliente fique satisfeito.

Para isso, aprimore seus conhecimentos: conheça os guias e tutoriais dos equipamentos, faça cursos e não pare de se capacitar. Essas são atitudes essenciais para aumentar as vendas, além de conquistar e manter a carteira de clientes.

Reconhecimento de perímetro: um diferencial das cercas elétricas

A cerca elétrica é um dos equipamentos de segurança eletrônica mais conhecidos pelos consumidores. Elas são solicitadas por clientes que desejam manter áreas residenciais, rurais ou industriais protegidas de invasores, sendo facilmente encontradas em muros e divisas de terrenos.

Dependendo da área, existem extensões mais adequadas que outras, assim como a tensão mais indicada. Em alguns casos, essas variáveis fazem com que a corrente elétrica não alcance até o final da cerca, ou alcance com energia fraca.

É por isso que contar com equipamentos com reconhecimento de perímetro é importante! A função permite que a eletricidade seja distribuída automaticamente pela cerca e uniformemente.

Saiba mais sobre a funcionalidade e instrua corretamente seus clientes quando forem investir no equipamento.

O que é reconhecimento de perímetro?

Na segurança eletrônica, o reconhecimento de perímetro é uma função que alinha a sensibilidade do eletrificador de acordo com a extensão da cerca, garantindo que a corrente elétrica percorra igualmente por todo o equipamento.

Modelos de cerca elétrica mais novos possibilitam que a regulagem seja feita por meio de programação, enquanto outros disponibilizam a função de forma manual.

Por que o reconhecimento de perímetro é importante?

Um aparelho com reconhecimento de perímetro garante que a corrente elétrica esteja de acordo com o tamanho da cerca, com os isoladores instalados e com as condições reais do equipamento.

Após ligar o eletrificador, pode acontecer do pulso falhar ou do aparelho ser disparado indevidamente. Nesses casos, o reconhecimento de perímetro precisa ser feito para adequar o dispositivo as condições ideais de funcionamento.

Como fazer o reconhecimento de perímetro?

Em equipamentos com a função programável, é possível acioná-lo seguindo os passos abaixo:

  1. cadastre o controle remoto da cerca elétrica na central;
  2. arme o eletrificador;
  3. acione o reconhecimento de perímetro: basta pressionar a tecla “programar” e segurá-la, e dar um toque na tecla “aprender”;
  4. serão emitidos dois bipes na sirene e será aceso o led “programar”;
  5. o led “programar” fica aceso enquanto a central faz o reconhecimento de perímetro;
  6. quando o led “programar” apagar, será emitido um bipe na sirene;
  7. pronto: perímetro reconhecido com sucesso!

Quer ver, na prática, como fazer o acionamento do reconhecimento de perímetro? Acesse o canal da JFL no youtube e veja como a função é ativada. Ainda, no mesmo vídeo sobre esse assunto, você vai ver dicas muito importantes para a instalação de cercas elétricas.

Assista, potencialize seus conhecimentos e indique as opções mais completas e seguras de segurança eletrônica. Mostre as diferenças e os benefícios dos equipamentos e fidelize seus clientes.

 

 

 

Internet das Coisas: como é aplicada na segurança eletrônica?

Você já deve ter ouvido falar sobre Internet das Coisas, certo? O termo foi muito utilizado quando o assunto era tendência, e hoje, já tem aplicações em muitos segmentos, como é o caso do mercado de segurança eletrônica.

Quer saber um pouco mais? Siga a leitura do post para conhecer o conceito de Internet das Coisas e como ela está inserida nos dispositivos de proteção, somando funcionalidades recursos mais tecnológicas.

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas se refere a uma tendência tecnológica de conectar objetos e itens do dia a dia à internet. O acesso a rede de computadores permite controlar os objetos conectados de forma remota, além de mapear dados, programar ações e verificar status  a distância.

Como a Internet das Coisas é aplicada na segurança eletrônica?

Para explicar como a Internet das Coisas funciona, veja os exemplos de aplicações da tecnologia em dispositivos de proteção eletrônica. Serão apresentados casos mais simples e mais acessíveis, sem deixar de fora os mais inovadores. Confira

  • Fechadura inteligente: são conectadas à internet e possibilitam que portas sejam controladas pelo smartphone do usuário. Ainda, alguns modelos enviam imagens de quem está diante da porta para o dono do local, que pode permitir a liberação da porta também pelo celular;
  • CFTV: atualmente, o mercado já oferece câmeras com conexão wi-fi que trocam informações com aplicativos instalados em smartphones, como o active mobile da JFL. Através deles, é possível ter acesso às imagens das câmeras.
  • sensores de proximidade: os modelos mais inovadores permitem que o dispositivo detecte movimento e pode ser aplicado para diversas funções. Se você já foi em algum estacionamento que identifica as vagas disponíveis, pode saber que é muito provável que tenham utilizados sensores de proximidade para implementar o serviço.

Quais são os benefícios da Internet das Coisas para a segurança eletrônica?

A Internet das Coisas proporciona agilidade para os serviços de segurança eletrônica. O tempo de resposta para o envio das informações é muito mais rápido com o acesso on-line.

Ainda, o armazenamento em nuvem das informações coletadas pelos dispositivos possibilita a análise de comportamentos e padrões, que podem ser alterados ou melhorados.

Quais são as principais tendências da Internet das coisas?

Para a segurança eletrônica, a Internet das Coisas tem grande aderência e contribui para que os equipamentos sejam cada vez mais inovadores, fáceis de gerenciar e agreguem mais soluções.

Alguns produtos já são considerados tendências quando o assunto é dispositivos de proteção conectados, como é o caso da cerca virtual.

Funciona da seguinte forma: o usuário limita uma área que, ao ser ultrapassada pelo objeto  monitorado, o equipamento envia a informação através de conexão via GPS para o smartphone cadastrado. Como exemplo, é uma solução para pais controlarem a localização de seus filhos remotamente.

Com os exemplos citados no post, ficou claro para você que a Internet das Coisas já faz parte de muitos equipamentos? As aplicações da tecnologia vêm, cada vez mais, trazendo novas soluções, conforto e inovação para quem quer estar seguro.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe nas rede sociais.

Segurança eletrônica para monitoramento de idosos

O coronavírus está fazendo com que idosos permaneçam em casa. A intenção é evitar que eles sejam infectados, o que é mais recorrente em quem tem a saúde fragilizada. Por isso, a terceira idade é considerada um dos grupos de riscos de contaminação.

Desta forma, muitos dos idosos estão sozinhos e em isolamento social. O fato de estarem sem outras pessoas ao redor faz com que sejam expostos a situações nas quais ter ajuda é essencial, desde fazer compras até auxílio médico.

Por isso, contar com a segurança eletrônica para reforçar a proteção dos idosos é uma decisão inteligente, preventiva e pode ser inovadora.

Siga a leitura para ver uma sugestão de como a tecnologia pode ajudar na segurança da terceira idade, com (ou sem) coronavírus.

Equipamento para a proteção dos idosos

Existem alguns dispositivos que ajudam a reforçar a proteção dos idosos que moram ou permanecem períodos sozinhos. Alarme de incêndio, cercas elétricas e outros sistemas de segurança mais conhecidos podem ser instalados nas residências para manter pais, avós e familiares mais seguros, ainda mais em tempos nos quais as visitas são restritas.

O alarme de incêndio é muito útil não só para auxiliar idosos, mas para residências, condomínios, shoppings, empresa, etc. Por ter um ágil acionamento, é um equipamento que previne grandes acidentes ao identificar o início de focos de incêndio no local pelo detector de fumaça.

Já a cerca elétrica é um equipamento de segurança ideal para impedir a invasão de intrusos em casas, condomínios e em áreas rurais ao descarregar choque elétrico em quem encosta na cerca, quando acionada.

Sec care: solução inovadora para idosos

Além dos dispositivos mais conhecidos citados acima, o mercado de segurança eletrônica oferece opções mais tecnológicas e com benefícios que facilitam a utilização, além de aumentarem a proteção.

É o caso do Sec care, um dispositivo desenvolvido pela JFL que permite acionar a função SOS e pedir socorro a qualquer momento e de forma facilitada. Por ser um dispositivo móvel, ele é usado como uma pulseira e permanece com o usuário em todas as situações do dia.

Ele funciona da seguinte forma: ao perceber alguma situação de perigo, o idoso aciona a função SOS na pulseira. Assim, automaticamente o chamado avisa a central de monitoramento e/ou envia mensagens aos celulares cadastrados como contatos.

Veja os principais benefícios do Sec care:

  • Tranquilidade: se você tem pais idosos ou avós que precisam de cuidados, o Sec care gera tranquilidade por proporcionar a eles um contato imediato em situações de risco;
  • Tecnologia: ao ser acionado, o dispositivo envia mensagem para os smartphones cadastrados e para a central de monitoramento através de uma central monitorável;
  • Supervisão: o Sec Care é supervisionado pela empresa de monitoramento, o que aumenta a segurança do idoso;
  • Design: alinhado com o design das pulseiras que se conectam aos smartphones, o Sec care apresenta um design diferenciado, emborrachado, confortável e prático.

Quer saber um pouco mais sobre o Sec care? Neste post aqui ele foi sugerido como opção de presente para aumentar a proteção dos idosos, e tem todas as repostas para as suas dúvidas ou curiosidades sobre o produto.

Se você gostou desse conteúdo e acha que ele vai ser relevante para outras pessoas que, assim como você, se preocupam com a segurança de idosos ou pessoas que precisam de um monitoramento especial, compartilhe!

Em tempos de coronavírus e de resguardo social, compartilhar informações que ajudam a viver melhor e mais protegido é importante e faz a diferença.

Linha LZ: Sensores precisos com diferentes tecnologias para maior proteção

Os sensores de presença da Linha LZ da JFL foram desenvolvidos para detectar intrusões e possuem diferentes tecnologias para proteger o patrimônio do usuário. Atingem um ângulo de 115º, maior que os sensores convencionais.

 

COMO FUNCIONAM SENSORES DE PRESENÇA

Os sensores infravermelhos passivos são utilizados para detecção de intrusão através da verificação da variação e movimentação de temperatura em ambientes fechados e semiabertos.

Trabalhando em conjunto com uma central de alarme, os sensores captam e enviam sinais que geram um aviso sonoro ou notificação para a central de monitoramento ou aplicativo celular* para avisar o usuário sobre a intrusão.

*depende se a central de alarme tem ou não a função de aplicativo de celular.

 

SENSORES DA LINHA LZ E SUAS DIFERENTES POTENCIALIDADES


FUNÇÃO PET

Para casa com um animal de estimação de até 30 kg, os sensores da Linha LZ são ótimas escolhas. A grande diferença dos sensores com a Função PET é a capacidade de distinguir as variações de temperatura entre humanos e animais de estimação, assim o animal pode ficar dentro de casa enquanto o tutor está fora.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL COM FUNÇÃO PET:

LZ-500

LZ-530 SF

LZ-540

LZ-550

 

SENSORES SEM FIO

Como já abordamos com mais profundidade em outros artigos, os sensores sem fio garantem, mais flexibilidade, otimização e facilidade de instalação. A Linha LZ oferece o sensor de presença LZ-530 SF que, além desses atributos, possui longo alcance (200 metros) ideal para áreas mais afastadas.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL SEM FIO:

LZ-530 SF

 

SENSORES COM FIO

As opções de sensores da Linha LZ com fios, possuem características diferentes em cada modelo para atender cenários diferentes, como ambientes fechados e semiabertos.

 

SENSORES DA LINHA LZ DA JFL COM FIO:                   

LZ-500

LZ-540

LZ-550

 

SENSORES DE PRESENÇA COM MICRO-ONDAS

O sensor com tecnologia micro-ondas é mais inteligente e preciso para evitar disparos indesejados.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM MICRO-ONDAS:

LZ-550

 

SENSORES COM AJUSTE DE SENSIBILIDADE

Com três níveis, o Ajuste de Sensibilidade permite praticidade para os instaladores e se adapta ao ambiente onde estão instalados.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM AJUSTE DE SENSIBILIDADE:

LZ-500

LZ-530 SF

LZ-540

LZ-500

 

SENSORES COM ANTI-MASCARAMENTO

A função anti-mascaramento é uma tecnologia a mais que traz mais precisão ao sistema de segurança. Com ela, tentativas de burlar o sistema, como pichações, obstáculos físicos, entre outros, são detectados e informados ao central de alarme.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM ANTI-MASCARAMENTO

LZ-550

 

DISTÂNCIA MÁXIMA DOS SENSORES DE PRESENÇA E ÂNGULO DE COBERTURA

A distância e o ângulo influenciam qual será a área coberta pelo sensor. Por isso, antes de adquirir um sensor de segurança, o comprador deve levar em consideração em qual local e qual o tamanho área do seu estabelecimento o equipamento será instalado.

Verifique abaixo os dados dos equipamentos da Linha LZ.

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 12 METROS E ÂNGULO DE 115°:

LZ – 530 SF

LZ-500

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 14 METROS E ÂNGULO DE 115°

LZ-540

 

SENSORES DA LINHA LZ COM 15 METROS E ÂNGULO DE 115°

LZ-550

 

CONHEÇA A JFL ALARMES

A JFL Alarmes atua há mais de duas décadas, tendo desenvolvido mais de 200 produtos de alta tecnologia e qualidade distribuídos em mais de 15 países.

Em constante inovação e crescimento, a JFL desenvolve um vasto leque de soluções de segurança nos 5 segmentos: alarme, CFTV, detecção e alarme de incêndio, interfonia e automatizador.

5 fatores que garantem segurança e comodidade na instalação

IMAGINE A SEGUINTE SITUAÇÃO: Seu cliente exige que sejam utilizados produtos de segurança mais baratos. Você, ainda que hesitante, concorda com o pedido para não perder a venda. A instalação acaba demorando mais que o esperado: a fiação é antiga e a arquitetura do lugar não ajuda.

Passam só alguns dias e a cidade é atingida por um temporal. Você olha para a tela do seu celular tomada de mensagens daquele cliente. Já dá até para prever: depois de tudo que passou, ainda vai ser difícil receber o custo de manutenção. Ou seja, todo aquele seu trabalho duro para agradar o cliente foi, literalmente, por água abaixo.

Não existe técnico no mundo com poder de evitar a chegada de temporais, vândalos e demais atribulações do ofício. Descubra, no texto abaixo, os aspectos que todo técnico deve ter em vista para trabalhar com mais eficiência e qualidade, de modo a evitar cair em apertos frente aos seus clientes.

5 Fatores que garantem segurança e comodidade na instalação

 

1- TREINAMENTO


CURSOS DE CAPACITAÇÃO DA JFL

Destinado tanto a profissionais atuantes, quanto a quem deseja ingressar no mercado de segurança eletrônica, a JFL possui dois cursos à distância com certificado e a preços acessíveis para quem busca complementar seus conhecimentos e obter uma melhor colocação no mercado de trabalho.

CURSO DE CENTRAIS CONVENCIONAIS

O aluno aprenderá desde noções básicas de eletrônica, até a instalação e configuração de equipamentos de segurança eletrônica como centrais de alarmes convencionais, sensores, sirenes, eletrificadores, entre outros acessórios. Conhecerá também as maiores novidades do mercado de segurança eletrônica.

DURAÇÃO: 10 horas

INCLUI: Conteúdo on-line em vídeos, e-books e jogos disponíveis no ambiente virtual de aprendizagem, monitorias.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA 

LINK PARA O CURSO EAD

CURSO DE CENTRAIS MONITORÁVEIS

No curso com duração de 14 horas, o aluno aprenderá desde noções básicas de eletrônica, até a instalação e configuração de equipamentos de segurança eletrônica como centrais de alarmes monitoráveis, sensores, sirenes, entre outros acessórios. Conhecerá também as novidades do mercado de segurança eletrônica.

Após concluir o curso, o aluno será capaz de desenvolver projetos de sistema de segurança eletrônica para diferentes tipos de aplicação, como residências, condomínios, empresas de pequeno, médio e grande porte. Aprenderá a maneira correta de instalar e programar os equipamentos JFL Alarmes e garantir a qualidade necessária para um sistema seguro.

DURAÇÃO: 14 horas

INCLUI: Conteúdo on-line em vídeos, e-books e jogos disponíveis no ambiente virtual de aprendizagem, monitorias.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

LINK PARA O CURSO EAD

CURSO PRESENCIAL NO CTJFL

CFTV, interfonia, incêndio, alarmes monitoráveis e convencionais, a JFL constrói cursos presenciais completos para profissionais de segurança eletrônica, vendedores do segmento e funcionários de empresas de monitoramento.

DATAS: Verificar calendário

INSCRIÇÕES: Deverão ser feitas diretamente no seu distribuidor JFL Alarmes.

INVESTIMENTO: Somente R$150,00 que posteriormente será revertido em produtos JFL Alarmes.

HOSPEDAGEM: Custeada pela JFL.

ALIMENTAÇÃO: Cafés da manhã, almoço e café da tarde custeados pela JFL Alarmes.

LINK PARA O CURSO

2- EQUIPAMENTOS DE INSTALAÇÃO PRÁTICA

Não é possível garantir que todas as condições do perímetro local estejam favoráveis para a instalação. No momento do planejamento de segurança, o aspecto que pode facilitar a atuação do técnico de segurança é a utilização de equipamentos que possibilitem mais flexibilidade na colocação e menos tarefas complexas como perfurações.

Inovações como sistemas totalmente sem fio (Duo) e tecnologia de barramento (Bus), permitem instalações muito mais rápidas e práticas.

Sendo assim, o investimento inicial dos sistemas sem fio é um pouco maior que os tradicionais, mas com essa diminuição do número de manutenções e ajustes, esse custo acaba sendo estratégico, pois é uma maneira economizar na pós-venda e garantir seu valor frente ao cliente. Já a tecnologia Bus possibilita a conexão de todos os dispositivos à central de alarme somente 1 par de fios em série. Os sistemas convencionais são necessários 4 fios saindo de cada dispositivo para a central de alarme.

 

3- SUPORTE TÉCNICO EFETIVO

Qualidade, tecnologia e desempenho, não devem ser atributos ligados somente aos equipamentos de segurança, afinal, sem um suporte técnico presente e eficaz, não é possível garantir instalação com a qualidade que os compradores necessitam.

Pensando nisso, a JFL Alarmes desenvolveu o aplicativo “JFL24h”, focado no dia a dia do instalador. Lá estão disponíveis informações dos equipamentos, como especificações técnicas, manuais, datasheets etc., e também uma área no site, voltada para as necessidades dos instaladores, com descrições técnicas, tutoriais e guias rápidos.

CONFIRA AQUI

4- EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA COM QUALIDADE

Um profissional experiente e bem treinado, produtos de fácil instalação e um bom suporte técnico, não são garantia de uma boa instalação se o equipamento de segurança não tiver qualidade para a função que deve desempenhar.

Você conhece a JFL Alarmes? Com mais de 200 produtos no mercado distribuídos para centenas de distribuidoras do Brasil e mais de 15 países, a JFL investe continuamente no desenvolvimento de soluções.

5- EXPERIÊNCIA DO INSTALADOR

Acesso à treinamentos, equipamentos, mecanismos e auxilio de qualidade são fatores importantíssimos, mas que não substituem a necessidade do conhecimento adquirido com a experiência prática, que continua sendo um componente de grande valor para um desempenho seguro e confiante.


TÉCNICO DE SEGURANÇA:
Valorize o seu tempo, seu trabalho e a sua reputação, e conte sempre com o suporte e os equipamentos da JFL para te auxiliarem nessa empreitada.

O que muda, na prática, com a nova Lei Geral de Proteção de Dados?

A Lei Geral de Proteção de Dados contém 10 capítulos e 65 artigos, entrará em vigor em agosto de 2020 a Lei que regulamenta o uso dos dados pessoais por empresa. O termo é também conhecido pela sigla LGPD. Leia esse artigo para entender como as rotinas das empresas e dos cidadãos serão afetadas.

O PORQUÊ DA LGPD

Sabemos que imagens, como as captadas pelo CFTV, podem ser disseminadas rapidamente em sites e redes sociais, banalizando a privacidade de indivíduos que podem nem ter conhecimento que sua imagem está chegando a milhares de desconhecidos.

Sancionada em 2018, o objetivo da Lei é proteger os dados pessoais de clientes e usuários catalogados, garantindo mais liberdade e privacidade. A medida será válida para pessoas físicas e pessoas jurídicas, para que não haja posse ou uso indiscriminado por empresas públicas e privadas.

A IRMÃ EUROPEIA: Outro interesse na aprovação da LGPD, é o alinhamento às leis internacionais, com destaque às normas da União Europeia, a General Data Protection Regulation (GDPR). A adequação de produtos e serviços brasileiros a estas leis, garante mais competitividade no cenário das importações e das relações internacionais.

O QUE MUDA COM A LGPD

Uma das diversas categorias afetadas será a de sistemas de segurança, devido ao uso de informações como dados pessoais, biometrias como digitais, facial e palma das mãos e até mesmo informações como horários de entrada e saída, já que podem ser facilmente associadas ao comportamento do usuário.

De acordo com a futura Lei, os sistemas devem coletar somente dados necessários para prestar os serviços e com o consentimento de uso. Outros pontos importantes relacionados são:

NOVOS DIREITOS DO CIDADÃO

– Pedido de descarte de informações coletadas por empresas;

– Proteção a informações pessoais de caráter sensível como origem racial ou étnica, convicção religiosa, opinião política, filiação a sindicato ou a organização de caráter religioso, filosófico ou político, dado referente à saúde ou à vida sexual, dado genético ou biométrico;

– Direito a informação dos dados armazenados pela empresa;

– Sempre que houver envolvimento de menores de idade, a empresa só poderá fazer uso das informações com o consentimento dos responsáveis;

– Correção de registros incorretos;

– Revisar decisões automatizadas de cadastros.

DEVERES E PENALIDADES DAS ORGANIZAÇÕES

– Dados pessoais só poderão ser coletados se tiverem consentimento do titular;

– Solicitações de dados deverão informar o que vai ser coletado, para quais fins e se haverá compartilhamento;

– A ANPD poderá aplicar multas de até 2% do faturamento da empresa (com limite de R$ 50 milhões) e bloqueio ou eliminação dos dados relacionados a uma infração;

– Passará pela análise do Congresso Nacional a suspensão parcial ou total de banco de dados de violadores da Lei.

FISCALIZAÇÃO

A fiscalização ficará a cargo da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão subordinado à presidência da República.

CÂMERAS DE VIGILÂNCIA E A LGPD

Devo me preocupar?

Por enquanto, a Lei possui uma redação mais genérica, sem estabelecimento de normas ou procedimentos exatos. Toda a formulação atual, paira sobre os objetivos e hipóteses de uso das imagens.

Mas, aconselha-se que os diversos agentes do mercado de segurança tomem medidas de adequação o quanto antes, evitando assim que adequações de última hora possam desgastar a gestão e no financeiro da empresa.

A JFL Alarmes sugere um plano de ação centrado na proteção, armazenamento e utilização de informações pessoais, baseando-se em objetivos e hipóteses de uso, abordando os seguintes pontos:

  • ANÁLISE PRÉVIA: Identificação dos pontos de captura de imagens, grau de detalhes capturados, hipóteses de captura;
  • RESTRIÇÃO: É imprescindível proteger e restringir o acesso às informações;
  • NORMAS: Estabelecimento de regras para uso das imagens, para tipos de registro e formas de acesso, sobretudo quando se tratar de ambientes on-line;
  • PROTEÇÃO: Administrar e armazenar as informações de forma a garantir a segurança no acesso aos dados;
  • AUTORIZAÇÕES: Pedido de autorizações para gravação, retenção e tratamento de imagens dos indivíduos envolvidos, a partir de textos simples, claros e diretos;
  • ESQUEMATIZAÇÃO: Controle de armazenamentos lógicos e de controles físicos;
  • REGISTRO: Acesso, consentimentos ocorridos, revisões nos controles, violações de acesso.
  • COMUNICAR OS ÓRGÃOS COMPETENTES: Havendo suspeitas de invasão, vazamento das imagens ou do conteúdo gravado, os responsáveis deverão saber os mecanismos de acionamentos os órgãos competentes.

O TRATAMENTO DE DADOS E AS TRÊS FIGURAS CENTRAIS

A partir de agosto, qualquer procedimento que envolva a utilização de dados pessoais será compreendido como Tratamento de Dados.

EXEMPLO DE USO DE DADOS: Coleta, classificação, utilização, armazenamento, compartilhamento, transferência, eliminação e outros.

Para manusear e se responsabilizarem por esses dados, foram consideradas três figuras centrais dentro das organizações:

– CONTROLADOR: Toma as decisões de como será realizado o tratamento dos dados coletados e às encaminha para o Operador.

– OPERADOR: Coloca em prática as tarefas relativas aos dados de acordo com as ordens do Controlador.

– ENCARREGADO: Realiza as tarefas relativas às pessoas que constam nos dados colhidos, dando, portanto, andamento ao planejamento e a estruturação realizada e também realizando a ação passível a fiscalização da LGPD.

CONCLUSÕES SOBRE A LGPD

Dada essa perspectiva, podemos perceber que ainda temos um longo caminho a percorrer rumo à privacidade de dados. Para implementar um processo bem estruturado e atender à Lei, é essencial que a maioria das empresas tenham profissionais próprios para esses processos de proteção que, além de saber aplicar a LGPD, entendam o valor dos dados como ativos estratégicos para a cidadania.

Tecnologias de câmeras e sensores que impactaram a segurança eletrônica

Inovação é um dos pontos-chave para os produtos de segurança. Mas, de onde vem a inovação? O que faz de um mecanismo um sucesso e, logo um exemplo a ser seguido pelos próximos produtos e copiada pela concorrência?

VAMOS DAR UMA PISTA: se engana quem logo pensa em um ambiente prateado cheia de soluções eletrônicas!

O que faz um produto de segurança ter sucesso ou não, na verdade, são as soluções que trazem para questões que os seus usuários enfrentam no seu dia a dia.

Pensando nisso, segue aqui no Blog a lista das nossas 5 tecnologias campeãs, que dividimos dentro de categorias Câmeras de Segurança e Sensores de Presença. Confira!

(Ah, e não se preocupe, vamos mostrar os milagres, mas também os santos! Deixamos aqui o nome dos aparelhos em que você encontra cada uma dessas tecnologias.)

CÂMERAS DE SEGURANÇA 

 

1- CÂMERAS FULL HD

A implantação da tecnologia Full HD nas câmeras de segurança possibilitou a identificação de suspeitos mesmo à longa distância. Com a alta resolução, houve a captação e o processamento de imagens de alta qualidade.

CÂMERAS FULL HD DA JFL:
CHD-1230P
CHD-2230P
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
CHD-2030 Dome IP

2- CÂMERAS INFRAVERMELHO

A partir dessa tecnologia, foi possível ter precisão de gravação no período com maior índice de casos de ocorrências e em que se tem mais insegurança: durante a noite.

CÂMERAS INFRAVERMELHO DA JFL:
CHD-1215P Dome
CHD-1230P
CHD-2230P 

 

3- CÂMERAS COM ZOOM ÓPTICO

O uso de uma lente poderosa permitiu um zoom óptico que chega a até 25x. Assim, é possível ampliar a tela vendo movimentações suspeitas e sem que haja a perda de detalhes imagem.

CÂMERAS COM ZOOM ÓPTICO DA JFL:
SP-2015
SP-3500 IP Dome
SP-3015 Dome

4- CÂMERAS COM ULTRA LOW LIGHT

Solucionando o problema de monitorar lugares com baixo índice de luminosidade (0,005 Lux), a função Ultra Low Light traz imagens de alta qualidade e ainda mais segurança.

CÂMERAS COM ULTRA LOW LIGHT DA JFL:
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
SP-3015 Dome

5- CÂMERAS COM WDR REAL (EQUALIZAÇÃO DA LUZ ENTRE PLANOS)

Sabe quando a imagem parece emplastada na sua tela e você não consegue distinguir o que é parede e o que é grama? Pois então, com essa função WDR Real, há a equalização da intensidade de luz entre o primeiro e segundo plano. Essa tecnologia age compensando pontos claros e escuros para maior riqueza de detalhes em todo o ambiente, assim todos planos ficam visíveis.

CÂMERAS COM WDR REAL DA JFL:
CHD-1215P Dome
CHD-1230P
CHD-2230P
CHD-2130MW
CHD-2120MW Dome
SP-2015
CHD-2030 Dome IP
CHD-5130

 

SENSOR DE ALARME

1- SENSOR DE ALARME COM FUNÇÃO PET

Não precisa mais trancar seu bichinho fora de casa para acionar seu alarme. A JFL desenvolveu a Função PET, utilizando uma tecnologia capaz de captar ondas de calor de fontes animais, o mecanismo possibilita a anulação do rastreamento de bichos de até 30 kg.

SENSORES DE PRESENÇA COM FUNÇÃO PET DA JFL:
IRD-640 PET 
IR PET-500
Dual Tec-550
IDX-2001 PET
LZ-550
LZ-540
LZ-530 SF 

2- SENSOR DE ALARME COM ANTI-MASCARAMENTO

Para coibir a prática, infelizmente, comum, de pichação de sensores de segurança, a JFL desenvolveu sensores com micro-ondas que são capazes de resistir a essa ação comum entre os bandidos.

SENSORES DE PRESENÇA COM ANTIMASCARAMENTO DA JFL:
DSE-830
LZ-550

  

3- ACESSO VIA APLICATIVO DE CELULAR ( Active Mobile V3 )

Imagine uma tecnologia que revolucionou as soluções de proteção dos clientes de alarmes de segurança: esse é o aplicativo Active Mobile V3. Estabelecendo uma ponte entre o usuário e a central de alarmes, o aplicativo possibilitou um acompanhamento autônomo e flexível.

BAIXE O ACTIVE MOBILE V3

 

4- SENSOR DE PRESENÇA FÁCIL DE INSTALAR

Instalação complicada não é mais uma questão para os novos produtos, basta retirar da caixa, escolher o lugar e colocar a bateria. Graças aos avanços nas baterias, na redução de materiais e também nas formas conectividade dos equipamentos, os desenvolvedores alcançaram sensores de fácil instalação, veja alguns deles:

SENSORES INFRAVERMELHOS FÁCEIS DE INSTALAR DA JFL:
LZ-530 SF
IR PET-510i
IR PET-520 DUO
IRS-430i
IRD-650 DUO
SENSORES DE ABERTURA FÁCEIS DE INSTALAR DA JFL:
SL-220 DUO
SHC-Fit
SHC-Fit Porta de Aço

5- SENSORES DE PRESENÇA COM MICRO-ONDAS

Com o surgimento de micro-ondas para detecção, os sensores alcançaram um alto patamar de precisão, identificando com rigor os corpos estranhos e eliminando disparos fora de hora e também a possibilidade de fraudem o sistema.

SENSOR DA LINHA Z COM MICRO-ONDAS:
LZ-550

RESULTADOS DA JFL

A JFL não deixa barato. Enquanto os bandidos estão pensando em inovar de um lado, do outro, a JFL já detectou a falha de segurança da sua casa e colocou o forno da fábrica para funcionar, oferecendo as melhores inovações para o seu dia a dia.

Entre em contato com a JFL Alarmes e encontre as melhores tecnologias para você.

5 passos para vender segurança eletrônica de qualidade

Se você é Profissional de Segurança Eletrônica, sabe que as solicitações dos consumidores que desejam manter locais protegidos variam conforme a necessidade e capacidade de investimento de cada um deles.

Para acertar na indicação de qual sistema de segurança oferecer, existem alguns fatores que influenciam diretamente na escolha, e conhecer o seu público é um deles.

Além disso, você precisa estar atento às características do ambiente e ao objetivo do consumidor.

Por isso, neste post você vai descobrir como oferecer segurança eletrônica de qualidade e adequada para cada cliente. Não tenha receio em mostrar opções e indicar as melhores!

Veja alguns pontos importantes para fazer orçamentos e entregar um serviço de qualidade.

1. Conheça seu público

O instalador que reconhece o perfil do público consegue mapear qual a solução mais adequada. Caso seja uma empresa, uma residência de alto padrão ou situações que precisam de algum equipamento para resolver questões bem pontuais, o serviço que será oferecido precisa estar de acordo com o que o cliente busca.

Não deixe de apresentar os melhores equipamentos e sistemas de segurança de qualidade disponíveis no mercado.

Também, não limite as soluções pensando no investimento que será feito. Seu cliente precisa conhecer aqueles que oferecem as melhores facilidades e, certamente, a garantia de dispositivos eficientes, com tecnologia de ponta e que valem a pena para manter locais seguros.

2. Dê opções de equipamentos

Depois de identificar o público, mostre as opções de dispositivos que melhor atendem o perfil do cliente e a necessidade dele.

Apresente os equipamentos mais elaborados, com funcionalidades inovadoras, até os produtos mais simples. Não deixe nenhuma opção de fora do seu orçamento, desde que elas resolvam o problema do consumidor.

3. Explique os benefícios

Ao se deparar com diferentes opções de equipamentos no orçamento, o consumidor pode ter dúvidas de qual é o mais adequado e quais são as diferenças entre eles. Por isso, explique!

Tente usar uma linguagem menos técnica e mais didática para que o cliente compreenda como cada uma das opções funciona, quais são as vantagens e como ele pode se beneficiar de cada uma elas.

Destaque as facilidades e como determinado dispositivo pode deixar o controle e monitoramento da segurança mais ágil.

4. Pense no pós-venda

Um dos pontos que o Profissional de Segurança Eletrônica deve considerar para informar e passar segurança ao cliente é o pós-venda.

Para isso, explicar como funciona a manutenção dos equipamentos, oferecer um atendimento diferenciado e estar disponível para resolver eventuais problemas após a instalação são ações importantes e que ajudam a vender segurança eletrônica com qualidade.

5. Incentive a recompra

O Profissional de Segurança Eletrônica que registra seus clientes e os produtos comprados por eles tem uma estratégia incrível na manga: a possibilidade de recompra.

Sabendo das necessidades do consumidor, dos objetivos dele, é interessante identificar o potencial de compra para ofertar novas soluções, seja para dar cobertura a novos locais, para aumentar a proteção ou a facilidade de monitoramento.

Instalou câmeras em uma residência? Apresente os aparelhos que contam com monitoramento via aplicativo no celular. É mais uma facilidade para o cliente e uma oportunidade de fidelização para o instalador.

Um equipamento que exemplifica bem essa questão é a central de alarme Brisa Cell-804 Sinal que possui uma função chamada Link Installer . Essa função cria um vínculo entre a central de alarme instalada no cliente e você, Profissional de Segurança Eletrônica. Quando a bateria de um dispositivo sem fio estiver baixa, a central, além de informar o cliente, envia automaticamente um sinal para o seu celular previamente cadastrado. Dessa forma você pode entrar em contato com o cliente para informar o fato e aproveitar para oferecer novos produtos ou serviços.

Todos esses passos são importantes para a gestão do trabalho desenvolvido pelo instalador e para vender segurança eletrônica de qualidade. Mas, não basta vender: você precisa entregar o serviço de uma forma que o cliente fique satisfeito.

Para isso, aprimore seus conhecimentos: conheça os guias e tutoriais dos equipamentos, faça cursos e não pare de se capacitar. Essas são atitudes essenciais para aumentar as vendas, além de conquistar e manter a carteira de clientes.

Reconhecimento de perímetro: um diferencial das cercas elétricas

A cerca elétrica é um dos equipamentos de segurança eletrônica mais conhecidos pelos consumidores. Elas são solicitadas por clientes que desejam manter áreas residenciais, rurais ou industriais protegidas de invasores, sendo facilmente encontradas em muros e divisas de terrenos.

Dependendo da área, existem extensões mais adequadas que outras, assim como a tensão mais indicada. Em alguns casos, essas variáveis fazem com que a corrente elétrica não alcance até o final da cerca, ou alcance com energia fraca.

É por isso que contar com equipamentos com reconhecimento de perímetro é importante! A função permite que a eletricidade seja distribuída automaticamente pela cerca e uniformemente.

Saiba mais sobre a funcionalidade e instrua corretamente seus clientes quando forem investir no equipamento.

O que é reconhecimento de perímetro?

Na segurança eletrônica, o reconhecimento de perímetro é uma função que alinha a sensibilidade do eletrificador de acordo com a extensão da cerca, garantindo que a corrente elétrica percorra igualmente por todo o equipamento.

Modelos de cerca elétrica mais novos possibilitam que a regulagem seja feita por meio de programação, enquanto outros disponibilizam a função de forma manual.

Por que o reconhecimento de perímetro é importante?

Um aparelho com reconhecimento de perímetro garante que a corrente elétrica esteja de acordo com o tamanho da cerca, com os isoladores instalados e com as condições reais do equipamento.

Após ligar o eletrificador, pode acontecer do pulso falhar ou do aparelho ser disparado indevidamente. Nesses casos, o reconhecimento de perímetro precisa ser feito para adequar o dispositivo as condições ideais de funcionamento.

Como fazer o reconhecimento de perímetro?

Em equipamentos com a função programável, é possível acioná-lo seguindo os passos abaixo:

  1. cadastre o controle remoto da cerca elétrica na central;
  2. arme o eletrificador;
  3. acione o reconhecimento de perímetro: basta pressionar a tecla “programar” e segurá-la, e dar um toque na tecla “aprender”;
  4. serão emitidos dois bipes na sirene e será aceso o led “programar”;
  5. o led “programar” fica aceso enquanto a central faz o reconhecimento de perímetro;
  6. quando o led “programar” apagar, será emitido um bipe na sirene;
  7. pronto: perímetro reconhecido com sucesso!

Quer ver, na prática, como fazer o acionamento do reconhecimento de perímetro? Acesse o canal da JFL no youtube e veja como a função é ativada. Ainda, no mesmo vídeo sobre esse assunto, você vai ver dicas muito importantes para a instalação de cercas elétricas.

Assista, potencialize seus conhecimentos e indique as opções mais completas e seguras de segurança eletrônica. Mostre as diferenças e os benefícios dos equipamentos e fidelize seus clientes.

 

 

 

Internet das Coisas: como é aplicada na segurança eletrônica?

Você já deve ter ouvido falar sobre Internet das Coisas, certo? O termo foi muito utilizado quando o assunto era tendência, e hoje, já tem aplicações em muitos segmentos, como é o caso do mercado de segurança eletrônica.

Quer saber um pouco mais? Siga a leitura do post para conhecer o conceito de Internet das Coisas e como ela está inserida nos dispositivos de proteção, somando funcionalidades recursos mais tecnológicas.

O que é Internet das Coisas?

A Internet das Coisas se refere a uma tendência tecnológica de conectar objetos e itens do dia a dia à internet. O acesso a rede de computadores permite controlar os objetos conectados de forma remota, além de mapear dados, programar ações e verificar status  a distância.

Como a Internet das Coisas é aplicada na segurança eletrônica?

Para explicar como a Internet das Coisas funciona, veja os exemplos de aplicações da tecnologia em dispositivos de proteção eletrônica. Serão apresentados casos mais simples e mais acessíveis, sem deixar de fora os mais inovadores. Confira

  • Fechadura inteligente: são conectadas à internet e possibilitam que portas sejam controladas pelo smartphone do usuário. Ainda, alguns modelos enviam imagens de quem está diante da porta para o dono do local, que pode permitir a liberação da porta também pelo celular;
  • CFTV: atualmente, o mercado já oferece câmeras com conexão wi-fi que trocam informações com aplicativos instalados em smartphones, como o active mobile da JFL. Através deles, é possível ter acesso às imagens das câmeras.
  • sensores de proximidade: os modelos mais inovadores permitem que o dispositivo detecte movimento e pode ser aplicado para diversas funções. Se você já foi em algum estacionamento que identifica as vagas disponíveis, pode saber que é muito provável que tenham utilizados sensores de proximidade para implementar o serviço.

Quais são os benefícios da Internet das Coisas para a segurança eletrônica?

A Internet das Coisas proporciona agilidade para os serviços de segurança eletrônica. O tempo de resposta para o envio das informações é muito mais rápido com o acesso on-line.

Ainda, o armazenamento em nuvem das informações coletadas pelos dispositivos possibilita a análise de comportamentos e padrões, que podem ser alterados ou melhorados.

Quais são as principais tendências da Internet das coisas?

Para a segurança eletrônica, a Internet das Coisas tem grande aderência e contribui para que os equipamentos sejam cada vez mais inovadores, fáceis de gerenciar e agreguem mais soluções.

Alguns produtos já são considerados tendências quando o assunto é dispositivos de proteção conectados, como é o caso da cerca virtual.

Funciona da seguinte forma: o usuário limita uma área que, ao ser ultrapassada pelo objeto  monitorado, o equipamento envia a informação através de conexão via GPS para o smartphone cadastrado. Como exemplo, é uma solução para pais controlarem a localização de seus filhos remotamente.

Com os exemplos citados no post, ficou claro para você que a Internet das Coisas já faz parte de muitos equipamentos? As aplicações da tecnologia vêm, cada vez mais, trazendo novas soluções, conforto e inovação para quem quer estar seguro.

Se você gostou deste conteúdo, compartilhe nas rede sociais.